Restos de Colecção: Armazéns do Conde Barão

14 de abril de 2021

Armazéns do Conde Barão

Os "Armazéns do Conde Barão" terão sido fundados em 21 de Novembro de 1946, por Henrique Gomes Cachopo e José Pereira Dias, sob a firma "Rodrigues & Gomes, Lda. ", num edifício que tinha sido reedificado por João Lopes Fernandes em 1864, no Largo do Conde Barão, 42 em Lisboa.  Esta empresa chegou a contar com 420 funcionários no ramo das confecções e operando nos estabelecimentos e filiais.



23 de Abril de 1949

No início escrevi que «terão sido fundados» pelo facto de ter tido acesso ao anúncio que publico de seguida, de um estabelecimento com o mesmo nome e no mesmo local datado de 11 de Julho de 1907. Por outro lado publico mais abaixo uma ementa (datada de 21 de Novembro de 1971) do "Hotel Praia-Mar", em Carcavelos, por ocasião da celebração de  25º aniversário dos "Armazéns do Conde Barão". Devido à possível coincidência fico na dúvida se o ano de fundação indicado na ementa e comemorado será baseado na fundação da empresa "Rodrigues & Gomes, Lda. ", ou do estabelecimento propriamente dito.

No semanário ilustrado "Azulejo" de 4 de Novembro de 1907 

Estes Armazéns, de estilo popular, com preços acessíveis era por isso muito frequentado, dando muita vida ao Conde Barão. à medida que foi crescendo, foi criando filiais instaladas em vilas e cidades de Portugal.

6 de Dezembro de 1973

Em 30 de Março de 1968 é inaugurada a sucursal de Vila Franca de Xira, sob a designação de "Grandes Armazéns do Ribatejo", tendo o jornal "Vida Ribatejana" noticiado o acontecimento:

"Conforme noticiámos, no último Sábado foram inaugurados, nesta vila, Rua Serpa Pinto, 1,3 e 5, os Grandes Armazéns do Ribatejo (a agregada dos Armazéns do Conde Barão, de Lisboa), que ali apresenta grande sortido de tudo quanto vende e fabrica.
Ao acto estiveram presentes os srs. Luis Rosado Féria Theotónio, ilustre presidente da Câmara e sua esposa; Joaquim Semedo Martinho, chefe da Repartição de Finanças; Luís Afonso, chefe da Secretaria da Câmara Municipal e outros funcionários municipais, comandante Miranda Branco, da G. N. R., chefe Lopes, do posto da P. S. P. desta vila, outras entidades locais, representantes da Imprensa, os sócios-gerentes dos Armazéns do Conde Barão, srs. Henrique Gomes Cachopo e José Pereira Dias, suas esposas e filhas, convidados relacionados com a gerência, etc.,etc.,etc.
Aos convidados foi oferecido um lauto lanche, durante o qual se trocaram brindes, nos quais foi salientado o progresso de Vila Franca e se bebeu pelas prosperidades daquele novo estabelecimento vilafranquense e pela saúde dos seus proprietários."


Inauguração da unidade de Vila Franca de Xira


Menú gentilmente cedido por Carlos Caria

Além das 6 unidades espalhadas por Lisboa, outras filias foram sendo abertas como as de Algés (30-04-1974), Queluz, Amadora (30-04-1971), Vila Franca de Xira (30-03-1968), Cascais (2 filiais), Torres Vedras, Moscavide, Caldas da Rainha, Ovar, Viseu, Cabanas de Viriato e Almada. 

1971


28 de Abril de 1974

Em Cascais, os "Armazéns do Conde Barão", detinham dois estabelecimentos: um perto do mercado e outro que ficava por trás do supermercado "Jumbo de Cascais", e que tinha o nome mais moderno de "Centro Comercial Conde Barão". 


Maio de 1977

Em 1980, o fundador José Pereira Dias, associado ao proprietário da cadeia de estabelecimentos "PAGAPOUCO", Manuel Martins Dias adquirem os "Grandes Armazéns do Chiado"., que viria a ser consumido pelas chamas no grande incêndio de 25 de Agosto de 1988.

Durante os anos 90 do século XX, os "Armazéns do Conde Barão" entram na sua fase descendente e acabam por encerrar definitivamente. A sua loja no Conde Barão, e já encerrada há vários anos, viria a ser alvo dum incêndio em 25 de Dezembro de 2010, que destruiu o seu interior.

Como nos perguntaria uma funcionária de supermercado: "Precisa de saco?"

José Pereira Dias em 30 de Setembro de 2018 viria a ser homenageado, na sua terra Natal, Cabanas de Viriato, numa cerimónia organizada pela "Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Cabanas do Viriato", da qual é presidente da direcção.


José Pereira Dias em 30 de Setembro de 2018, com 85 anos

Numa entrevista, na altura, ao blog "Farol da Nossa Terra", José Pereira Dias, concluiu a mesma afirmando: 

«Só dizer que vale sempre a pena estar disponível e ser útil ao nosso semelhante e reconhecer o valor de cada um. É essa a conclusão a que eu chego. Estar disponível e reconhecer o valor de cada pessoa e, sobremaneira, ser amigo do seu amigo, que é uma parte muito importante, mas a disponibilidade e esforçarmo-nos por ela, essa, é na realidade o que nos torna mais humanos.»

fotos in:  Hemeroteca Digital de LisboaArquivo Municipal de Lisboa, Vila Franca de Antigamente, Farol da Nossa Terra

6 comentários:

teixap disse...

A terra natal de José Pereira Dias não será Cabanas de Viriato?

José Leite disse...

Grato pela chamada de atenção.
Faltava a letra "a" ...

Cumprimentos

PNLima disse...

Algés chegou a ter duas lojas Armazéns do Conde Barão, uma na Rua Ernesto da Silva - loiças e acessórios - (24 era um dos nºs da porta) e outra mais abaixo na mesma rua mas que uma das entradas dava para a Rua Luís de Camões (ao pé da Praça de Algés), dedicada a pronto a vestir e roupas para casa. Os colaboradores tomaram conta desta última e ainda lá estão algumas das caras dos nos 80 (de setenta já não).
Obrigada pela memória!

João Celorico disse...

Caro José Leite,

Pelo que descreve, devo ter assistido ao início de vida destes Armazéns que tanto quanto julgo lembrar-me, ocupavam apenas as instalações da loja no piso térreo. Era uma loja, popular, relativamente pequena.
Penso que o edifício só terá sido comprado já nos anos 60. Pelo menos é a minha ideia. Frequentei, com a minha avó que residia perto.
Em fins dos anos 70, ou já 80, talvez já com o “Paga Pouco”, terão feito armazém numa antiga garagem existente na rua Fresca, nas traseiras do edifício do palácio da Flor de Murta.
No Conde Barão, ao lado da primitiva, chegou a ter uma outra loja e também uma outra um pouco mais à frente, já na calçada Marquês de Abrantes.

Cumprimentos,
João Celorico

José Leite disse...

Caro João Celorico

Muito agradeço mais uma das suas habituais informações adicionais, que só enriquecem o artigo, e que muito agradeço.

Cumprimentos
José Leite

José Leite disse...

Caro Sr. Lima

Eu é que agradeço as informações adicionais.

Apesar de ter sido uma cadeia de lojas muito importante em Lisboa, "vi-me e desejei-me" para obter informações. Quanto a fotos, pelo que pode verificar, foi pior ainda ...

Os meus cumprimentos

José Leite