Restos de Colecção: Fevereiro 2022

27 de fevereiro de 2022

Antigamente (162)


Estúdio do fotógrafo Mário Novais (1899-1967), na Avenida da Liberdade em Lisboa



Rádio Cinema em Montemor-o-Novo


Distribuição de "Água do Luso" junto a uma mercearia no Porto


Balcão da "Companhia de Seguros Tagus", na Rua Áurea em Lisboa

20 de fevereiro de 2022

Banco Português do Continente e Ilhas

O "Banco Português do Continente e Ilhas S.A.R.L." foi fundado em Lisboa a 21 de Junho de 1923. Foram seus fundadores Tomás de Paiva Raposo, José Teixeira Soares, Ramiro de Magalhães, Joaquim Felisberto da Cunha Sotto Mayor, Augusto Alves Diniz, Raúl Rodrigues Cohen, Armindo Monteiro, e as empresas "Companhia Industrial de Portugal e Colónias" (maior accionista com 8.500 contos) e "Companhia Industrial de Vila Franca e Bonfim", segundo maior accionista com 2.000 contos.


Frentes para as Ruas Áurea e São Nicolau

Frentes para as Ruas São Nicolau e Sapateiros


Diário da República de 5 de Junho de 1923

As suas portas, na sua sede na esquina da Rua Áurea com a Rua de São Nicolau, abriram pela primeira vez ao público em 15 de Agosto de 1923, «prestigiado Estabelecimento de Crédito, instalado em edifício próprio, com frente para as Ruas do Ouro, S. Nicolau e Sapateiros». Viria a ter sucursais em Faro, Coimbra e Portimão. Manteve uma agência no Rio de Janeiro, a cargo da "F. de Siqueira & C.ª, Lda."




Cheque


Relatório do INE em 31 de Dezembro de 1935 acerca dos activos dos Bancos portugueses

Em 15 de Junho de 1943, o "Banco Português do Continente e Ilhas", comemorou os seus 20 anos de existência: «Temos o subido prazer de informar-vos que a situação do nosso Banco continua a acentuar nítidas características de desenvolvimento progressivo. Durante o exercício último (de 1943), passou o 20º aniversário da fundação do Banco Português do Continente e Ilhas, o que deu lugar a reunirmos, numa significativa festa de confraternização todos os funcionários.»






Correspondente do Banco em anuncio no "Jornal de Monção" de 1 de Novembro de 1946.

Em 1947 começaria a aproximação ao "Banco Português do Atlântico" sublinhado pelo conselho de administração: «Foi este o primeiro exercício em que se fizeram sentir os efeitos de uma estreita colaboração com o Banco Português do Atlântico, marcando um novo período na vida do nosso Banco».

O "Banco Português do Continente e Ilhas", viria ser incorporado no "Banco Português do Atlântico", em 1 de Abril de 1950.

Edifício e agência do "Banco Português do Atlântico" no antiga sede do BPCI

Nota: para a elaboração deste artigo foi consultado o "Dicionário de História Empresarial Portuguesa (Séculos XIX e XX) - Volume I Instituições Bancárias - Coordenação Miguel Figueira de Faria e José Amado Mendes - INCM

fotos in: Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian

6 de fevereiro de 2022

Interiores de Estabelecimentos Comerciais (7)

 

Interior de Agência de Viagens



"Milhões" de charutos na "Tabacaria Estrela Polar" na Rua Garrett, propriedade do "Godinho dos bigodes"



Interior do "Restaurante Irmãos Unidos"  no Rossio em 1938, e após a sua renovação e ampliação em 1954 

Este estabelecimento abriu as suas portas por volta de 1882 como Hotel "Irmãos Unidos" e cuja história poderá ser consultada neste blog no seguinte link:  Restaurante e Hotel "Irmãos Unidos"



Exterior e interior da "Italcable", na Rua do Crucifixo em 1941