Restos de Colecção: Hotel Bragança em Coimbra

10 de outubro de 2019

Hotel Bragança em Coimbra

O primeiro "Hotel Bragança" em Coimbra, abriu as suas portas na Rua Sofia, nº 15 em 1878, pelas mãos do seu proprietário Guilherme Máximo. A partir daí, viria a ocupar vários edifícios até se instalar num construído de raiz, no Largo das Ameias, nº 10 ao lado da Estação de Caminhos de Ferro, e que seria inaugurado em 2 de Abril de 1899. Este seria  o primeiro hotel projectado de raiz, em Coimbra, destacando-se dos demais, quer em ornamentação quer em estrutura, ao demonstrar um maior cuidado estético e arquitectónico.

No jornal "Resistência" (Coimbra) em 17 de Outubro de 1897


"Hotel Bragança" inaugurado em 2 de Abril de 1899


No jornal "Resistência" (Coimbra) em 30 de Março de 1899


Recordo que em 1865, o "Roteiro do Viajante no Continente e nos Caminhos de Ferro" fazia menção à existência de quatro unidades hoteleiras em Coimbra: a "Hospedaria do Lopes", o "Hotel Mondego", a "Hospedaria Paço do Conde", e o "Hotel dos Caminhos de Ferro" (1862). Estas quatro hospedarias, com excepção da do Lopes que acabou por desaparecer em função da agregação ao "Hotel Mondego", permaneceram em funcionamento na viragem do século XIX para o século XX, resistindo às alterações de paradigmas e às novas necessidades de hospedagem. O "Hotel Central" seria inaugurado em 1873, na Praça 8 de Maio, defronte da Câmara Municipal.


Em 1888, com o prolongamento do ramal dos Caminhos de Ferro e a edificação do apeadeiro no topo da Avenida Navarro, começaram a ser construídos novos equipamentos hoteleiros próximos da estação, nomeadamente ao longo da Avenida Navarro, como o "Palace Hotel", o "Hotel Bragança" e o "Hotel Avenida". Em 1899 seria inaugurado o "Hotel Commercio", na Praça do Commercio. Em 1916 o "Coimbra-Hotel" na Avenida Navarro e em 28 de Março de 1926 seria inaugurado o "Hotel Astória", propriedade do grande industrial hoteleiro Alexandre d'Almeida.

"Hotel Commercio" e o "Hotel Central" à esquerda na foto da direita

"Hotel Avenida" na Avenida Navarro


"Palace Hotel" na Avenida Navarro


O "Hotel Bragança" cujo edifício seria o primeiro a ser construído de raiz com a finalidade de hotel, oferecia vinte seis quartos, numa planta rectangular e era composto por cinco pisos. O primeiro piso seria correspondente à cave e o último ao sótão. A entrada era realizada, como actualmente, pela fachada lateral direita, então precedida por um jardim e pátio. Neste sentido, acedia-se ao hotel pela porta central do primeiro registo.



Como se poderá ver nos anúncios seguintes do "Guia Official dos Caminhos de Ferro de Portugal" publicado em 1913, o "Hotel Bragança" já pertencia à firma "José Garcia & C.ª", que também era proprietária do "Hotel Avenida".

Hotéis em Coimbra, na "Gazeta dos Caminhos de Ferro" em 1913, com indicação dos seus proprietários


No que diz respeito ao seu interior, o segundo andar era inteiramente destinado aos quartos dos hóspedes. Com base na estrutura interior do "Hotel Mondego" - fundado por volta de 1861, no Largo das Ameias, por Domingos Maria Pereira e José Maria de Oliveira - poderá supor-se a existência, no primeiro andar, de uma sala de jantar onde se situava a varanda central da fachada principal e uma sala de visitas também apetrechada por uma sacada e pelas três janelas, na fachada direita do edifício. Os restantes espaços do primeiro andar poderiam ser destinados a cómodos, tal como acontecia com o "Hotel Mondego". O piso térreo, albergava possivelmente um restaurante, um bar e uma cozinha.

Na revista "Semana Ilustrada" em Dezembro de 1933


Por volta de 1955, este edifício seria demolido e daria lugar a outro "Hotel Bragança", de maiores dimensões, totalmente diferente do anterior no seu traço arquitectónico, e que abriria em 1957. Passou a oferecer 83 quartos, singles, duplos, twins, triplos e quádruplos, assim como restaurante, e bar.




O "Hotel Bragança" está actualmente a funcionar classificado com 3 estrelas, tendo sofrido a sua última remodelação em 1997. Os preços começam nos 35,00 € (quarto individual com duche) com pequeno almoço incluído. Baratito!...


Interiores do "Hotel Bragança" actualmente e com a sua aparência super clássica






Bibliografia: Foi consultada a Dissertação de Mestrado em Arte e Património, de Sara Filipa Gomes da Silva, intitulada "Hotelaria Coimbrã dos anos 20" - FLUC - 2018

Sem comentários: