Restos de Colecção: Agências Funerárias e Afins

16 de novembro de 2022

Agências Funerárias e Afins

Volto a este tema, 12 anos depois, e recordo o texto que escrevi num pequeno apontamento "Os Defuntos em Lisboa", que publiquei em 29 de Agosto de 2010:

«Os mortos em Portugal sempre foram muito bem tratados e nunca faltou bom serviço, mesmo após a morte …. desde que fique cá quem pague… funerais militares, de Estado, simples ou de luxo … “os actos e os factos assim o demonstram”, como é referido no anúncio publicitário da Agência Barata um dos publicados abaixo. O funeral não é um serviço de 1ª necessidade, mas sim de última necessidade.»

Pelo que, aqui ficam mais algumas referências a agências funerárias (as que existiram e as outras que ainda existem), carretas fúnebres, trens fúnebres, auto-fúnebres, e não só.

Planta de uma carreta funerária, em 1840


1886


Anúncio de 29 de Agosto de 1894, com tabela de preços em réis


1904


Lista das "Agencias funerarias" de Lisboa, em 1904


Construção da urna para o Rei D. Carlos I, em Fevereiro de 1908


Um funeral a chegar ao Cemitério dos Prazeres, em 1908


Um dos trens fúnebres do funeral de Maria Luísa de Sousa Holstein, 3ª duquesa de Palmela, em 1909


Cartão funerário de 1925


1910


Dois aspectos de um funeral económico


Em 1874 era fundada a "Agência Magno", na Rua de Santa Martha, em Lisboa, ainda em nome individual de "Alfredo Cesar Magno".


1888


"Agencia Magno" na Rua de Santa Marta em 1912


1931


Nas mesmas instalações da rua de Santa Marta 172, em 1934



1942


Outra dependência na rua de Santa Marta


Anúncio de 1955, e já com a sua sede na Avenida Almirante Reis 129-A

Sem saber o seu ano de fundação, a "Agência Barata", de Gastão Mendes Barata e com sede na Rua Saraiva de Carvalho, em Campo de Ourique.

 
Ainda se vislumbra parte da loja da "Agência Barata", na Rua Saraiva de Carvalho, 194-202


1933


1938

Eis alguns auto-fúebres da "Agência Barata"





1943

A "Agência Mega", fundada em 1892 por Maurício Lopes Mega e com sede no Largo das Olarias.


"Nova Agencia de Funeraes de Mauricio Lopes Mega"


1955

"Agência Gaspar", na Rua Manuel Bento de Sousa, nº 21 ...



1943

"Agência Almeida", no Largo do Mitelo, 13-14 ao Campo de Santana ...



1943

"Agência Salgado", uma das maiores do seu tempo, com sede na Rua de Santa Marta, 43 ...


1943


1955

Das Agências atrás mencionadas, a "Agência Magno",  "Agência Barata", e  "Agência Salgado" (pelo menos) ainda funcionam, mas dentro do universo "Servilusa, S.A.".

A "Servilusa, S.A.", detida 100 % pelo "Grupo Mémora" - desde 2017 pertencente ao fundo de pensões canadiano "Ontario Teachers' Pension Plan" - resultou da união de muitas sociedades funerárias portuguesas (SCI e EuroStewart) e espanholas, na maior empresa funerária da península Ibérica, a "Mémora", tornando-se num dos maiores grupos funerários europeu.  Na altura em que este artigo está a ser editado, notícia que a seguradora espanhola "Catalana Occidente" pretende adquirir a "Grupo Mémora" na sua totalidade por 387,5 milhões de euros ... E ainda há quem diga que a pessoa depois de morta não vale nada. Depois de morta ainda gera muito dinheiro! ...

Outras três agências de Lisboa, mais modestas ... e por falar em modesta ...


"Agência Funerária de Alfredo Barradas". Onde? É melhor nem saber ...


"Agência Funerária de Francisco dos Santos Rodrigues", na Rua das Pedras Negras


"Agência Funerária Guilherme Tavares (Herdeiros)" na Estrada de Benfica

E para não deixar a cidade do Porto «em branco» neste assunto, a "Companhia Funeraria e Decorativa Portuense" na Rua de Santa Catarina, 432-438 ...


"Companhia Funeraria e Decorativa Portuense" na Rua de Santa Catarina, no Porto


E se já não bastasse de desgraça ... a conta! Desgraça para quem «cá ficou», entenda-se! Até «um par de sapatos» foi facturado ...

E aqui ficam mais alguns auto-fúnebres antigos ...


Carro funerário da "Associação do Registo Civil e Livre Pensamento"


Dois exemplares da "Agência Funerária Paraíso", na Covilhã



"Chevrolet" de 1954 da "Agência Funerária Fernandes & Monteiro", da Covilhã


"Chevrolet" Impala da "Agência J. Ramos", de Vizela


"Funerária de Santa Marinha de Gaia"

E para finalizar ... uma visita a uma campa de um ente querido, em 1926.


Sem comentários: