24 de maio de 2015

Hotel Metrópole

O “Hotel Metropole”, localizado na Praça D.Pedro IV (Rossio), em Lisboa, foi fundado pelo empresário hoteleiro Alexandre d’Almeida, em 18 de Novembro de 1914, através da firma recém constituída “Hotéis Alexandre d’Almeida”, que tinha acabado de adquirir, por trespasse o “Francfort Hotel”, com 140 quartostambém ele localizado na mesma Praça, praticamente em frente.

Anúncio da abertura do “Hotel Metropole” em 18 de Novembro de 1914 no jornal “A Capital”

Na foto anterior, por altura da sua inauguração, no piso térreo (e da esquerda para a direita): “Leitaria Luzo Central”, loja de roupas e a farmácia “Azevedo Filhos” .

Acerca das origens deste Hotel, Norberto de Araújo escrevia no Vol. XII de “Peregrinações em Lisboa”:

«O Metrópole ... Este prédio pertence, desde muito longa data, à irmandade de S. Bartolomeu dos Alemães, que ordenou obras em 1914, levadas a efeito por um arquitecto alemão, como vês pela fachada quebrando, lamentávelmente, a linha arquitectónica geral da urbanização da Praça. Em 1914 instalou-se aqui uma Sociedade Hoteleira alemã. Veio a guerra, para nós, portugueses ,em 1916. Tomou então conta do Hotel o grande industrial Alexandre de Almeida, que presentemente nele está fazendo obras radicais.» in: Peregrinações em Lisboa, Norberto de Araújo

Nota: o texto anterior contém várias imprecisões. o ano de 1914, mencionado no texto anterior, por Norberto de Araújo para as obras de remodelação do edifício está errado. O edifício foi remodelado, conforme projecto do construtor civil Frederico Augusto Ribeiro, e só a fachada seria alterada por proposta de um desenho de um arquitecto alemão.

Foi neste Hotel que depois de muitas vezes nele hospedado, sempre que se deslocava a Lisboa, o médico Professor Dr. Bissaya Barreto faleceu a 16 de Setembro de 1974.

Anúncio em 1917

O primitivo edifício (1º à esquerda na foto) onde viria a ser construído o “Hotel Metropole”

Entradas do “Hotel Metropole” e do “Rocio Hotel” , em 1930

Este Hotel, então de 3ª classe, e com 36 quartos, mobilados com peças originais Art Nouveau, Art Déco e Queen Anne e com gravuras de Almada Negreiros, foi o 2º desta empresa, que viria a ser nos anos seguintes, arrendatária do “Palace Hotel do Bussaco” (1917), proprietária do “Hotel Europa”(1921), em Lisboa, proprietária do Palace Hotel” da Curia (1921) e proprietária do “Hotel Astória  (1926) em Coimbra.

 

 

Ementa de 1960


gentilmente cedido por Carlos Caria

Neste momento o “Hotel Metrópole”, de 3 estrelas, encontra-se a aguardar aprovação por parte da Câmara Municipal de Lisboa para o seu projecto de expansão para um edificio contiguo, acção que duplicará a sua capacidade, passando o número de quartos dos actuais 36 para 67. A expansão permitirá a sua reclassificação para 4 estrelas. Esta unidade hoteleira continua a proporcionar uma experiência ao estilo dos anos 20 do século XX, estando completamente decorada com peças originais da época.

 

 

Fotos in: Arquivo Municipal de LisboaBiblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hotel Metropole

2 comentários:

Manuel Tomaz disse...

Foi neste hotel que faleceu o Prof. Dr. Bissaya Barreto.
http://castanheiradeperaemnoticia.blogspot.pt/2011/01/bissaya-barreto-o-homem-por-quem-o.html

José Leite disse...

Caro Manuel Tomaz

Grato pela informação adicional e pelo link cujo texto li atentamente, e que apenas confirmou e acrescentou alguns dados acerca da vida e obra do Prof. Dr. Bissaya Barreto.

O seu legado foi excepcional.

Os meus cumprimentos

José Leite