Restos de Colecção: Marcenaria 1º de Dezembro

14 de fevereiro de 2021

Marcenaria 1º de Dezembro

A "Marcenaria 1º de Dezembro" foi fundada em 1 de Dezembro de 1888 por José Pedro dos Reis Collares,  «n'um quintalão tornado em barracão, na Travessa de S. Pedro, 25 (Lisboa), onde n'aquelle tempo o popular e conhecido Augusto "pouca roupa" dava uns bailes campestres». José Pedro dos Reis Collares era filho dum conceituado marceneiro José Pedro que tinha uma marcenaria na Rua de São Bento. 




José Pedro dos Reis Collares e esposa


23 de Dezembro de 1890


15 de Novembro de 1891

13 de Outubro de 1895

Em 1896 a "Marcenaria 1º de Dezembro" muda-se para um palacete - que se presume que tenha sido residência dos Viscondes de Algés - na Rua da Rosa, 168 esquina com a travessa da Boa-Hora, em Lisboa. Para tal José Pedro dos Reis Collares, juntou-se ao «habil canteiro e artista de alto merito, o sr. Christiano Augusto Teixeira da Silva» e formaram a sociedade "Reis Collares & C.ª ".


1 de Dezembro de 1897



Da revista "Occidente" de 10 de Junho de 1908, por ocasião da Exposição Nacional do Rio de Janeiro, retirei os seguintes excertos, que nos dão uma ideia desta empresa:

«Esta fabrica, fundada em 1888 pelo sr. José Pedro dos Reis Collares tendo por socio capitalista o sr. Christiano Augusto Teixeira da Silva pertence hoje só ao primeiro fundador, mestre na marcenaria a que se dedicou desde os 14 annos de edade, com verdadeira vocação, aprendendo com seu pae, que era da mesma arte, o qual reconhecendo a extraordinaria aptidão de seu filho, lhe entregou a oficina, que principiou a dirigir aos 17 annos.

A esse tempo, 1877 a 1881, completava o sr. Reis Collares o curso de desenho na Academia de Bellas Artes de Lisboa, o que o habilitava a deliniar os projectos dos moveis e a dirigir a sua construção sob os preceitos da arte, nos varios estilos gotico, Henrique II, Luiz XV e XVI, renascença, inglez, arabe e arte nova, que de todos a Marcenaria 1º de Dezembro apresenta belos exemplares.


Atelier de desenho de Francisco Augusto Ribeiro que chegou a trabalhar para a "Marcenaria 1º de Dezembro"


1901

Este estabelecimento fabril  emprega a media de cem operarios, numero importante nesta industria, o que prova o grande movimento das suas oficinas, estabelecidas no pavimento terreo, no palacete da Rua da Rosa, 168.

É nas grandes salas deste palacete que a Marcenaria 1º de Dezembro, tem uma exposição permanente de moveis, em todos os estilos, e que as nossas gravuras reproduzem, dando assim idéa, ainda que incompleta, do magnifico mobiliario que ali se fabrica.


10 de Junho de 1908

Um estabelecimento fabril desta ordem não podia deixar de corresponder ao convite que a nação brasileira nossa irmã dirigiu á industria portuguêsa, e assim a Marcenaria 1º de Dezembro, enviou aquelle certamen uma magnifica vitrine de madeira de carvalho, em estilo Luiz XVI, com primorosa obra de talha de bom desenho e delicado relevo.»


Artigo na revista "Construção Moderna" de 10 de Novembro de 1904

 
                                                      1904                                                                           1907

A "Marcenaria 1º de Dezembro" termina a sua actividade em 1911 e em 1912, o prédio foi arrendado para instalação das Escolas Centrais números 12 e 21, do ensino primário, respetivamente do sexo masculino e feminino, situação que se manteve até Maio de 2004, data em que a Câmara Municipal de Lisboa adquiriu o edifício. Desde 2005 que ali está instalada a "Escola Básica do 1º Ciclo, com Jardim de Infância, Padre Abel Varzim".


Último anúncio publicitário no jornal "A Capital" de 30 de Novembro de 1910


Actual "Escola Básica do 1º Ciclo, com Jardim de Infância, Padre Abel Varzim"

fotos in: Arquivo Municipal de LisboaHemeroteca Digital de Lisboa, Biblioteca Nacional Digital

Sem comentários: