Restos de Colecção: Hotel do Reno e Hotel Príncipe F

7 de novembro de 2019

Hotel do Reno e Hotel Príncipe

O "Hotel do Reno" localizado na Avenida Duque d'Ávila, em Lisboa, e propriedade duma sociedade alemã, foi inaugurado em 28 de Outubro de 1959 e com a categoria de 2ª classe. Esta unidade hoteleira foi inicialmente destinada a servir uma clientela especial de grupos turísticos, que nessa época começavam a ser o fulcro do nosso turismo.

Moradias que seriam demolidas para dar lugar aos Hotéis do Reno e Príncipe, em foto do dos anos 30 do século XX


"Hotel do Reno", com o seu vizinho "Hotel Príncipe" em construção


Entrada do "Hotel do Reno"


«O Hotel do Reno alia ao conforto e á elegancia das suas instalações aquela gentileza de acolhimento a que os Alemães dão o nome intraduzível de "gemmutlichkein" » in: jornal "Diario de Lisbôa".

Um ano mais tarde a sociedade do "Hotel do Reno", cede a concessão de exploração a Guilherme Fernandes dos Santos, de reconhecida competência no sector. Em 1970, já era o proprietário do Hotel e nesse mesmo ano procede à sua renovação total, sob orientação do reputado decorador José Espinho, e com móveis fornecidos pelos "Móveis Olaio".



Com um parque privativo para 30 automóveis, toda a área de recepção e telefones e zona de estar, é aumentada, ao mesmo tempo que é criado um Bar. A sala de restaurante é reformada e todas as zonas públicas, quartos e corredores são alcatifados e as suas amplas varandas de quartos todas mobiladas. Este «novo» "Hotel do Reno" viria a ser inaugurado em 19 de Novembro de 1970, sendo-lhe atribuída a classificação de 1ª classe, pela Direcção-Geral do Turismo.


Etiqueta de bagagem


Depois de adquirido pelo grupo "Sana Hotels", o antigo "Hotel do Reno" foi demolido e no seu lugar seria construído, o actual "Sana Reno Hotel", classificado com 3 estrelas e com 92 quartos.

Actual "Sana Reno Hotel"

     



O seu vizinho "Hotel Príncipe", seria inaugurado 2 anos mais tarde, em 10 de Agosto de 1961, propriedade da "Sociedade de Turismo Jofraluma, Lda.", constituída pelos sócios Manuel Lopez (director), José Gonzalez Carrera (gerente), Vitor Vilan (gerente), Luís Dias (administrador) e Francisco Correia (administrador). Esta Sociedade tinha tomado a exploração do "Palácio Hotel" de Vila do Conde, no ano anterior.




Segundo o jornal "Diario de Lisbôa" ... «A moderna unidade, que ocupa um edifício de 7 andares, dispõe de 52 amplos quartos, todos com casa de banho privativa, havendo em cada piso uma suite.
Os serviços de recepção e bar estão instalados no rés-do-chão. As salas de jantar e de estar, a cozinha e as copas encontram-se no primeiro andar; e pelos restantes pisos distribuem-se os quartos e as acomodações do pessoal.»


Etiqueta de bagagem


Última renovação do "Hotel Príncipe Lisboa" ocorreu em 2013, oferecendo, actualmente, 56 quartos distribuídos por 8 andares e com a classificação de 3 estrelas.

Actual "Hotel Príncipe Lisboa"






3 comentários:

Anónimo disse...

Como as modas são cíclicas. A brochura do Hotel do Reno dos anos 70 se não fosse a preto e branco, podia sair diretamente de um catálogo de mobiliário atual com toda a mobília estilo nórdico que mostra.

Anónimo disse...

O hotel Reno é projecto do arq. Ruy d'Athoguia, um dos projectistas da Fundação Gulbenkian. O hotel Príncipe, sem certezas mas quase, é do mesmo arquitecto.
Cumprimentos
Gonçalo

José Leite disse...

Caro Gonçalo

Muito grato pela sua preciosa informação, que não tinha encontrado em parte alguma.

Os meus cumprimentos
José Leite