Restos de Colecção: “Palm Beach” em Cascais

16 de setembro de 2018

“Palm Beach” em Cascais

O restaurante, salão de chá, bar e dancing "Palm Beach Club", localizado na Praia da Conceição, em Cascais, abriu as suas portas em 21 de Junho de 1941.

O edifício de dois pisos, onde se instalou o “Palm Beach”, era inicialmente e oficialmente referido como "Pavilhão restaurante-bar da praia da Conceição", e foi mandado construir pela "Comissão de Iniciativa e Turismo do Concelho de Cascais" em 1936, sob projecto do arquitecto Jorge Segurado (1898-1990). Foi arrendado em 8 de Abril de 1937 por Leandro José Velez que aí instalou a esplanada e night club "Reserve de Cascais".

Praia da Conceição antes da construção do “Pavilhão restaurante-bar” e do edifício dos balneários

O "Pavilhão restaurante-bar" em acabamentos em finais de 1936

 

E a bem da transparência …

O "Reserve de Cascais" era acima de tudo um night club, mantendo um bar e esplanada aberto durante o dia. Não durou muitos anos e em 1941 era substituído pelo famoso "Palm Beach".

31 de Dezembro de 1937

Pela mão do alemão Fred Wulff, o novo arrendatário, foi inaugurado em 21 de Junho de 1941 o “Palm Beach Club” depois de terem sido efectuadas profundas obras de redecoração e adaptação a restaurante-dancing de luxo e salão de chá, mantendo contudo o bar e esplanada. O intuito do novo proprietário deste espaço era quebrar a hegemonia do "Casino Estorilna vida nocturna naquela zona, compreendida entre S. João do Estoril e Cascais.

 

1941

1941 Palm Beach.(1-7)

“Palm Beach Club” e edifício dos balneários, na Praia da Conceição entre o Palacete Fayal e o Palacete Palmela

Publicidade na revista “Panorama” em 1942 e aspecto dum jantar dançante

 

Em 1950, o "Palm Beach Club" passa para as mãos da firma proprietária do restaurante-dancing "Tágide" em Lisboa. Como referi no início do artigo acerca deste restaurante lisboeta, publicado neste blog em 27 de Julho de 2015, o "Tágide" terá aberto as suas por volta de portas em 1950, no Largo da Biblioteca, em Lisboa. Um dos proprietários era Campos Ferreira, muito bem relacionado no meio artístico e nocturno, e que por sua vez era sócio da firma distribuidora de vinhos, “A. Serra Campos Ferreira, Lda.”, situada na Rua António Maria Cardoso, ao Chiado. O “Palm Beach Club”, reabria a 1 de Julho de 1950. Entre 1950 e 1956 a sua designação passaria de “Palm Beach Club” para somente “Palm Beach”.

1 de Julho de 1950

 

                                28 de Janeiro de 1956                                                               13 de Agosto de 1960    

 

1960

 

Enquanto que o “Tágide” apresentava … «(…) criações e intervenções imaginativas, conjuntamente com ensaios de dançamento e apoio e aplauso a espectáculos de variedades em que intervieram destacados cantores e ilusionistas, malabaristas e fadistas, aldrabilhas e outros artistas.», segundo o mesmo autor da citação anterior … «O Palm Beach era bonito mas era coisa ligeira, para principiantes e meninas em princípio de carreira».

No início de 1962 o "Palm Beach", encerraria para obras de renovação, tendo reaberto em 14 de Julho do mesmo ano. A propósito da sua reabertura o vespertino "Diario de Lisbôa" referia:

«Reabriu ontem o Palm Beach, a excelente "boite" da Praia da Conceição, em Cascais, após alguns meses de encerramento para obras. Embora estas não se encontrem inteiramente terminadas, entrou já em funcionamento o terraço-jardim onde se encontra em actuação o excelente conjunto de José Rosa, hoje, sem dúvida, o melhor saxofonista nacional.
A "boite" própriamente dita, uja decoração renovada foi um verdadeiro achado, deve abrir as suas portas dentro de oito dias. Ali voltarão a aparecer todas as vedetas que se apresentam na Tagide, anunciando em primeiro lugar, a presença de Fred calvo, o excelente cantor francês que, no ano passado, tão grande êxito obteve entre nós.»

Anúncio publicitário com foto da entrada principal

Interior renovado em 1962

 

                                        14 de Julho de 1962                                                                 21 de Julho de 1962

    

Depois de grande êxito nas décadas de 60 e 70 do século XX, transformou-se num local de musica rock por onde passaram muitos DJ, até que ficou abandonado no início do século XXI. Viria a transformar-se na “Capricciosa Pizza D.O.C. & Co.", inaugurada em 13 de Outubro de 2010.

 

Fotos in: Real Villa de Cascaes, Arquivo Municipal de Cascais, Biblioteca Nacional Digital, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian (Estúdio Mário Novais), Hemeroteca Municipal de Lisboa, IÉ-IÉ

5 comentários:

João Celorico disse...

Caro José Leite,
Se este "post" fosse colocado 4 dias mais tarde, diria que tinha sido a meu pedido.
20 de Setembro de 1975 (já lá vão 43 anos), tive ali o meu "copo de água". Tempos conturbados, a gerência estava entregue a um casal holandês, segundo suponho.
Obrigado, por este reavivar de memória!

Cumprimentos,

João Celorico

ié-ié disse...

Excelente, como sempre! Bela investigação.

A Capricciosa mudou agora de mãos, vamos ver se acontece alguma coisa.

Parabéns!

Luís Pinheiro de Almeida

José Leite disse...

Caro Luís

Grato pela informação adicional.

Cumprimentos
José Leite

José Leite disse...

Caro João Celorico

Só me resta, e antecipadamente, enviar-lhe as minhas felicitações.

Cumprimentos
José Leite

Paula Almeida disse...

Bom dia José Leite

Muito agradeço estes seus artigos, preciosos para recuperação de informação e imagem. Gostaria de fazer uma sugestão, que é a seguinte: colocar os códigos de referência das imagens que publica, atribuídos pelas entidades detentoras.

Obrigada, mais uma vez, pelo seu excelente trabalho!