Restos de Colecção: Máquinas de Costura “OLIVA”

26 de novembro de 2015

Máquinas de Costura “OLIVA”

Para o devido enquadramento histórico deste artigo, de cariz mais fotográfico, dedicado exclusivamente ao sector de fabrico das máquinas de costura “OLIVA”, fabricadas pela empresa “Indústrias A. J. Oliveira, Filhos & Cª. Lda.”, vou transcrever o início do texto do artigo publicado neste blog, acerca da marca “OLIVA” e sua história e que pode ser consultado no seguinte link: OLIVA - Oficinas Metalúrgicas.” :

«Em S. João da Madeira, então, capital do chapéu em Portugal e número três a nível mundial, era fundada em 1925 por António José Pinto de Oliveira a marca “OLIVA” , comercializada pela empresa “Indústrias A. J. Oliveira, Filhos & Cª. Lda”, que começou por dedicar-se à indústria de fundição, serralharia, serração e carpintaria mecânica.

Quatro anos depois ocupava uma área de 2.700 metros quadrados e empregava 20 trabalhadores, que produziam sobretudo alfaias agrícolas, forjas portáteis e material para a indústria chapeleira.

 

Em 1934 chegavam à “OLIVA” os fogões de cozinha, ferros de engomar, radiadores e tornos de bancada, e em 1948 era inaugurada a fábrica das máquinas de costura que lideraram o mercado nacional durante mais de 30 anos. »

Maquinas de Costura.6

1950

Oliva.11   Oliva.27

Fases de fabrico da máquina de costura “OLIVA”

 

 

 

 

 

A máquina de costura “OLIVA” ao pormenor

 

 

 

 

Vários tipos de máquinas de costura “OLIVA”

 

 

    

Stand de exposição na “Estação do Rossio”, em Lisboa

 

Stand na “Feira Popular de Lisboa”, na Palhavã em 1958, por ocasião do décimo aniversário do início da fabricação da máquina de costura “OLIVA”

 

Loja da firma “Manuel J.O. Braz & C.ª” , em Lisboa, comercializando máquinas “OLIVA”

 

                                            1950                                                                                       1952

 

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

3 comentários:

Pereira disse...

Admiro-me de não ver comentários. Máquinas de costura OLIVA: o melhor que se fez em Portugal. Foi e ainda é a melhor máquina de coser doméstica/semi industrial que rivaliza com o melhor que se construiu no mundo. Lamentavelmente ainda hoje se desconhece a importância destas máquinas já que muito pouca gente as usa e estas vendem-se quase sem uso ao desbarato para serem substituídas por máquinas de plástico e alumínio sem durabilidade nenhuma.

Anónimo disse...

Um importante testemunho da capacidade industrial portuguesa na primeira metade do Séc. XX. Foram máquinas de grande qualidade, que infelizmente não resistiram à pressão da grande indústria multinacional. Todos precisamos de conhecer mais sobre a história desta indústria ímpar.

Tita Crespo disse...



Para mim a melhor máquina de costura , a minha é de cabeça verde que faz zig zag e mete discos para fazer diversos pontos , foi uma pena terem acabado com a marca .