Restos de Colecção: Cine-Teatro S. José em Cascais

Notícias do Blog

Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

11 de novembro de 2018

Cine-Teatro S. José em Cascais

O Cine-Teatro "S. José", propriedade de José Afonso Villar e projectado em 1958 pelos arquitectos Joaquim Ferreira e Gonzaga Bronze, foi inaugurado na vila de Cascais em 19 de Março de 1959.

Quanto à sua inauguração o jornal “Diario de Lisbôa” anunciava:
«A inauguração do S. José faz-se esta noite, com a apresentação da peça "Tá-Mar», de Alfredo Cortez num espectáculo de gala, a que assiste o chefe de Estado. A companhia do Nacional desloca-se a Cascais, com o prestígio do seu nome e do autor levado ao Festival de Paris. Amanhã a mesma companhia, irá ali representar "O Processo de Jesus". Depois, o Cinema chamará a nova casa de espectáculos às suas verdadeiras funções.»

Com os trabalhos de engenharia da responsabilidade do engenheiro Nunes Abrantes e a decoração interior a cargo de Fred Kradolfer, esta sala de Cinema e Teatro tinha capacidade para 998 espectadores, distribuídos pela plateia e dois balcões, e servida por dois foyers e dois bares.

Numa das suas lojas instalou-se em Junho de 1960 a famosa geladaria “Gelados Santini”, que tinha tido a sua primeira loja no “Tamariz” no Estoril, fundada em 26 de Agosto de 1946.

 

Com «ar renovado, quente e refrigerado» o seu palco foi montado sob a direcção do mestre Mota do "Teatro Nacional de S. Carlos" em Lisboa, e equipado com um écran gigante.

  

   

Programa de Fevereiro de 1970

                               

Bilhete para 18 de Abril de 1965


folheto de cinema, programa e bilhete gentilmente cedidos por Carlos Caria

O “Cine-Teatro S. José” encerraria definitivamente em 26 de Janeiro de 1978, com a última exibição do filme “O Último Comboio do Katanga”.

Já na década de 80 do século XX foi adaptado para comércio e escritórios, com projeto do arquiteto Gil Graça, tendo perdido as caraterísticas arquitetónicas que o caraterizavam, sobretudo por via da introdução duma enorme estrutura envidraçado que passou a revestir integralmente a sua fachada principal e parede lateral, passando a designar-se “Edifício S. José”.

 

foto in: Delcampe.net, Vasco Morgado, Arquivo Municipal de Cascais

1 comentário:

Graça Sampaio disse...

Cheguei a ir lá ver alguns filmes quando vivi em Sintra nos anos 60...