30 de novembro de 2010

O Gelado em Portugal

Os primeiros gelados foram desenvolvidos pelos chineses há mais de 3000 anos. Misturavam neve com fruta e mel. E No Egipto os faraós ofereciam aos seus hóspedes sumo de fruta arrefecido com neve, introduzida numa taça de prata com paredes duplas.

Consta que foi Marco Polo , viajante italiano do séc. XIII, que introduziu na Europa o gelado, uma das maravilhas gastronómicas que tinha conhecido na China. A realeza e a aristocracia logo adoptaram os gelados de fruta como um prato de luxo.

Em 1550, um médico espanhol que vivia em Roma, de seu nome Blasius Villafranca, descobriu que era mais fácil congelar um alimento juntando nitrato de potássio, e mais tarde sal, à neve. Utilizando este método, os florentinos foram os primeiros a produzir gelados em larga escala.

O gelado terá chegado a Portugal na época da dinastia filipina. Faziam sucesso as bebidas nevadas, embora fosse difícil e caro trazer neve da Serra da Estrela para a corte de Lisboa. Por volta de 1715, já D. João V reinava, haviam inúmeros fabricantes de gelados na capital portuguesa.

O mercado de gelados em Portugal não dispunha de quaisquer regras, até que no ano de 1958 foi publicada a primeira legislação. Os poucos comerciantes de gelados, que até então faziam os gelados em casa, ou em pequenas áreas, para cumprir a lei, tiveram de requerer alvará.

Vendedor ambulante de  gelados, em 1908

   

Gelados “Esquimaux” da Fábrica de Gelados Sibéria

  

A partir de 1958 foi também proibida a venda ambulante de gelados em "barquilho" (gelados avulso), permitindo apenas gelado embalado. Como consequência desta legislação, iniciou-se o fabrico manual do gelado de pauzinho. Nesta altura eram exemplos de empresas pequenas produtoras de, a “Esquimó” em Lisboa e a “Gelados Globo” no Porto. Em 1959 a “Olá” (gelados) é adquirida pela joint venture com a Unilever, a partir da compra da “Esquimó” de Francisco & Trancoso.

Máquina de gelados de pauzinho, vendedor da “Olá” na praia, e vendedora ambulante em 1968

    

Em 1964 aparece o 1º gelado de cone em Portugal pela mão dos “Gelados Globo” do Porto. O gelado de cone foi inventado na Exposição Mundial de Saint Louis, em 1904. A história já é lenda nos Estados Unidos: a namorada de um vendedor de gelados enrolou o seu gelado numa bolacha, para o impedir de pingar, à semelhança do ramo de flores que tinha recebido do dito vendedor.

E proliferam as gelatarias , a Veneziana, Itália, Santini, Veneza, Conchanata, etc…. só para falar em Lisboa.

                                 Gelado de Cone                             Gelados e Cassatas “Itália” na Av. da Igreja em Alvalade

     

Fábricas famosas de gelados em Portugal: Sibéria, A Veneziana, Gelados Globo, Olá, Rajá, Camy,Nestlé, etc.

  

Cartaz de Carlos Rocha

Fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

4 comentários:

Anónimo disse...

Ainda pouco vi deste site,mas acho-o muito interessante.Uma ideia inovadora sob todos os pontos de vista.

José Leite disse...

Caro Anónimo(a)

Grato pelo seu comentário e pelas suas amáveis palavras

Cumprimentos

Anónimo disse...

Algumas "colecções" de que dispõe fazem parte da nossa infância, da minha inclusivé. Ainda tenho esperança em saber um pouco mais sobre a fábrica da Rajá, Monsanto, o que era antes até de ser fábrica de Rajá. Cumprimentos

José Leite disse...

Caro(a) Anónimo(a)

Pode ser que um dia lá chegue, assim eu obtenha material que dignifique um artigo específico sobre a Rajá.

Os meus cumprimentos

José Leite