Restos de Colecção: Cinema Lumiar

Notícias do Blog

Foram actualizados os seguintes artigos: "Livraria Ferin", "Casa Memoria" de Santos Beirão, "Fotocolor" - Fotografia e Cinema, e Cinema "Arco Iris". Para aceder rapidamente aos mesmos consulte a página Alfabético e Actualizações em Índices e Actualizações // Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

1 de julho de 2019

Cinema Lumiar

O “Cinema Lumiar”, propriedade da firma “Cruz & Cruz, Lda.”, foi inaugurado na Calçada de Carriche, em Lisboa, a 31 de Outubro de 1968. No noite da sua inauguração, foi projectado o filme japonês “O Reino de Buda”, rodado em 70 m/m e realizado, em 1961, por Kenji Misumi (1921-1975), inspirado na vida de Buda.


Anúncios ao filme para a sua inauguração e fachada do "Cinema Lumiar" no mesmo dia

28 de Outubro de 1968


31 de Outubro de 1968



O projecto desta sala de cinema foi entregue ao arquitecto José Croft de Moura e encomendado pela firma “Cruz & Cruz, Lda.”, - a mesma que tinha promovido a urbanização daquela zona conhecida pela Quinta da Nazaré - com a intenção de dar “vida” aquela área, e que não se focasse exclusivamente na projecção de filmes. Em resultado, foi construído um edifício que albergou uma sala de espectáculos com palco e capacidade para 800 espectadores, distribuídos pela plateia e balcão, complementados por 2 foyers e um bar. No exterior foi construído um parque automóvel privativo do Cinema.

"Cinema Lumiar" em fase de construção em foto de Outubro de 1967


A seguir uma série de fotogramas retirados dum documentário da RTP acerca da inauguração do "Cinema Lumiar"








Artigo de Lauro António acerca da inauguração, no jornal "Diario de Lisbôa" de 1 de Novembro de 1968


O “Cinema Lumiar” não teve grande sucesso, prova disso é que como cinema de estreia durou muito pouco tempo, pois em Dezembro de 1969 passaria a cinema de reprise com sessões duplas, como se pode observar no anuncio que publico a seguir.



Programa e bilhete gentilmente cedidos por Carlos Caria

Foi no "Cinema Lumiar" que em 28 e 29 de Outubro de 1978, na sua Assembleia Constituinte, foi constituída a "UGT - União Geral de Trabalhadores", e que seria confirmada com o seu I Congresso, entre 27 e 29 de Janeiro, no "Cinema Vale-Formoso", no Porto.

Encerraria definitivamente em 1 de Junho de 1982, “para férias”, conforme anúncio a seguir no jornal “Diario de Lisbôa”, tendo exibido o seu último filme, na véspera, e intitulado “Sublime Sacrifício”

Depois de adquirido pela “RTP-Radiotelevisão Portuguesa” o edifício foi arrendado, em 2011, à “Assembleia de Deus Ministério da Missão”, que viria a ser despejada em 2016 por atrasos no pagamento das rendas. Actualmente o edifício encontra-se para venda, conforme a última fotografia.



O "Cinema Lumiar" seria o último edifício a ser construído em Lisboa com a finalidade exclusiva de Cinema. O “Cinema Berna" inaugurado em 21 de Outubro de 1970, na Avenida Marquês de Tomar, junto à Igreja de Nossa Senhora de Fátima, não seria o último, já que o seu objecto inicial foi de Salão Paroquial com uma sala de cinema e que por razões de ordem financeira o Patriarcado de Lisboa viria a converter o edifício para Cinema exclusivamente.

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, RTP - Radiotelevisão Portuguesa

Sem comentários: