17 de abril de 2018

Pastelaria Suíça

A “Casa Suissa, Lda.” - Pastelaria e Leitaria, actual “Pastelaria Suíça”, abriu as suas portas em 18 de Março de 1922, na Praça D. Pedro IV (Rossio), em Lisboa.

 

Tendo herdado o nome de uma antiga loja retrosaria e rouparia, que tinha funcionado no mesmo local, a nova “Casa Suissa. Lda.” foi fundada por Isidoro Lopes e Raúl Moura, com um capital social de 300.000 escudos, para exercer a actividade de «pastelaria, leitaria e seus derivados».

“Casa Suissa” á direita na foto

 

                                             1908                                                                                           1913

 

“Casa Suissa” dentro da elipse desenhada, em 1911

Já em 12 de Maio de 1899, outra “Confeitaria e Pastelaria Suissa” era publicitada

“Casa Suissa” - Pastelaria e Leitaria, nos anos 20 do século XX e dentro da elipse desenhada

«Com o início da 2ª Guerra Mundial, Lisboa tornou-se ponto de cruzamento dos vários interesses no conflito, o que permitiu, dada a sua excepcional localização e inteligente receptividade da jovem gerência, tornar-se no local de encontro e lazer de alguns dos milhares de refugiados que procuravam ou aguardavam os mais diversos destinos.

Foi galardoada com o Diploma de Honra e Medalha de Ouro na Primeira Exposição Nacional de Confeitaria e Pastelaria, no ano de 1956, e distinguida com a Menção Honrosa no Concurso “Bolo Henriquino”, em Abril de 1961.

 


Guia gentilmente cedida por Carlos Caria

Acompanhando a evolução dos hábitos alimentares, já no decurso dos anos oitenta, foi feita remodelação total, conquistando mais espaço e apostando em outros segmentos de mercado, tais como snack-bar, geladaria e cafetaria em “auto-serviço”.» in: site “Pastelaria Suíça”.

 

A “Pastelaria Suíça” continua a pertencer à firma “Casa Suissa, Lda”, com um capital social de 150.000,00 €.

Fotos da “Pastelaria Suíça”, actualmente

 

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian (Estúdio Mário Novais), Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca Nacional Digital, Hemeroteca Municipal de Lisboa

2 comentários:

Eduardo Cunha Lopes disse...

A Pastelaria Suíça era diariamente frequentada pelo antigo campeão de ciclismo dos anos 40, Eduardo Lopes e esposa Rosa (meus tios), que ali lanchavam invariavelmente o seu chá com torradas todos os dias (costume muito "British"), depois de terem regressado de Angola, em 1974.

Anónimo disse...

Contavam os meus pais que no tempo da 2a Guerra, viam-se as senhoras estrangeiras na esplanada, de calças e fumando, coisa estranha e rara nessa época! Muita coisa mudou desde então...
Cumprimentos
Gonçalo