21 de outubro de 2011

Burmeister & Wain de Portugal

A “Burmeister & Wain de Portugal” instalada em Palmela foi uma filial da fabricante de motores diesel dinamarquesa “Burmeister & Wain A/S”  sediada em Copenhagen.

Em 1957 a protecção em relação à concorrência externa, por restrições à importação de motores a não autorização de montagens e controlo da instalação de novos fabricantes era um facto. De acordo com esta orientação, o ministro Ferreira Dias viria, por exemplo, a indeferir um pedido da “Cometna - Companhia Metalúrgica Nacional, S.A.R.L.” (enquanto importadora de motores) para instalar a simples montagem.

A partir de 1963, com a mudança de orientação ministerial, essa autorização vem no entanto a ser concedida. O projecto mais ambicioso deste período, na área dos motores industriais  e marítimos, foi, no entanto, o da “Burmeister & Wain de Portugal”. Associando a firma dinamarquesa ao seu importador em Portugal e a empresas metalomecânicas, como a “Metalurgia Duarte Ferreira”, pretendia fabricar motores, bombas especiais para equipamento naval e para as indústrias de processo, compressores, vários equipamentos usados na construção naval, etc. A instalação fabril foi concluída.

Estas instalações em Palmela destinaram-se ao fabrico de alguns motores diesel, mas principalmente ao fabrico de algumas peças, reparações de outras, e stock de peças suplentes, a fim de prestar a devida assistência técnica aos motores diesel instalados em navios e não só.

                                                  “Burmeister & Wain de Portugal”, em Palmela

 

                                                                         Interior das instalações

 
fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

Em 1898 Rudolf Diesel, dá os direitos exclusivos á empresa dinamarquesa “Burmeister & Wain A/S”, a construção do motor a diesel. Esta empresa possuía fábrica de motores diesel e um estaleiro naval que tinha sido fundado em 1843. No mesmo ano de 1898 o 1º motor-teste a diesel foi criado.

Em 1904 o primeiro motor a diesel é entregue à N.Larsen Carriage Factory e em 1911 a “Burmeister & Wain A/S” equipa o primeiro navio com propulsão a diesel no mundo, o M/S “Selandia”. Este navio foi encomendado pela “East Asiatic Company” e entregue em 4 de Novembro de 1911 para efectuar ligações regulares entre Escandinávia, Génova e Bangkokq e efectua a sua viagem inaugural de Copenhagen a Bangkok . Este navio foi equipado com 2 motores diesel de 4 cilindros, debitando uma potência total de 2.500 hp.

                           M/S «Selandia», de 1911                                Motor diesel  que equipou o M/S «Selandia»                 

         

                           Motor diesel “Burmeister & Wain “ de 4.500 bhp do M.S. “Afrika”, em 1920

                                                

Em 1971 as actividades de construção naval e de engenharia de motores foi separada, e em 1980 a “Burmeister & Wain Diesel A/S” é vendida ao gigante alemão “MAN Group”.

Exemplos de navios portugueses equipados com motores diesel da “Burmeister & Wain  A/S”

  • “Benguela”  (1946-1978) equipado com 1 motor diesel de 6 cilindros a 2 tempos Burmeister & Wain, modelo 674VTF, número 363, com 5.400 bhp a 105 rpm, da ‘Companhia Colonial de Navegação’
  • “Uíge”  (1954-1978) equipado com 1 motor diesel Burmeister & Wain nº. 6410, tipo 874VTF-140, de 8 cilindros a 2 tempos, com 6.850 bhp a 125 rpm, da ‘Companhia Colonial de Navegação’
  • “António Carlos”  (1947-1980), equipado com 1 motor diesel Burmeister & Wain de 7 cilindros, modelo 750-VF-90, com 2.300 bhp a 160 rpm, da ‘Sociedade Geral’
  • “Sameiro”  (1948-1960), construído pelos “Estaleiros Navais do Alfeite” equipado com motor Burmeister & Wain de 9 cilindros, com 5.400 cv , “Companhia Colonial de Navegação” e posteriormente da “Soponata”

                                                                                     1946

                                       

                         «Benguela» (1946-1978)                                                          «Uíge» (1954-1978)

 
fotos in: Blogue dos Navios e do Mar

                                “Burmeister & Wain” 750 VF 90 (2.300 bhp) do navio “António Carlos”

                                        

                                                              «António Carlos» (1947-1980)                                                                  

                             
                              foto in: Blogue dos Navios e do Mar 

A Central Termoeléctrica de Belo Jardim, na Ilha Terceira dos Açores, foi também equipada com motores diesel da “Burmeister & Wain”.

De lembrar que, o primeiro navio português a ser equipado com motores a diesel foi o cargueiro “S. Thomé”, da Companhia Nacional de Navegação (CNN)  que entrou ao serviço em 1938. Os primeiros paquetes portugueses equipados com motores diesel foram o “Moçambique” (1949-1972), e o seu gémeo “Angola” (1948-1974), ambos da “Companhia Nacional de Navegação”. Estes paquetes foram equipados com motores ingleses “Doxford” da “William Doxford & Sons (Engineers) Ltd”.

                                                                              «S.Thomé»

                               

Em 1964, e por razões que não foi possível esclarecer, a “Burmeister & Wain de Portugal”  acabou por ser adquirida pela “Cometna - Companhia Metalúrgica Nacional, S.A.R.L.”.

7 comentários:

Augusto Braga disse...

Boa tarde,

Alguem saberia me dizer onde consigo mais informações sobre o motor B&W 674VTF ? Preciso urgente saber o seu peso .
Abraços
Augusto Braga
bragaaug@gmail.com

João Celorico disse...

Talvez seja de corrigir o que acima se escreve sobre os navios "Angola" e "Moçambique". O facto é que o primeiro grande navio da CNN, movido a motor, foi o "S. Thomé" (o 3º deste nome), construído em 1938. Só que este era cargueiro e os anteriores eram de passageiros.

Cumprimentos,
João Celorico

José Leite disse...

Caro João Celorico

Muito agradecido pela informação.

Já acrescentei a sua informação ao texto do artigo, e foto.

Cumprimentos
José Leite

Rui Canas Gaspar disse...

Em 115 de Novembro de 1931 o barco Évora iniciava entrava ao serviço da CP.
Hoje o barco Évora é propriedade da Turisbuilding, S.A. empresa portuguesa dedicada a atividades turistico maritimas e opera nos Rios Sado e Tejo.
O Évora foi pois o primeiro barco com motor a diesel a operar em Portugal

José Leite disse...

Caro Rui Gaspar

Grato pelo seu comentário.

Aproveito para informar que faço uma alusão ao «Évora» no último artigo da etiqueta «Cacilheiros» editada em 28 de Outubro de 2011.

Cumprimentos

R. Gaspar disse...

Caro José Leite
Não tinha visto a menção que faz referencia. Obrigado.
Estou a pesquisar tudo o que tenha a ver com o "EVORA" se por acaso tiver e quiser fazer o favor de partilhar agradeço.
Cumprimentos
Rui Gaspar
www.barcoevora.blogspot.com

José Leite disse...

Caro Rui Gaspar

Já lhe enviei um e-mail com alguma coisa

Cumprimentos

José Leite