18 de outubro de 2011

Fonopostal

« (...) Abri e vi uma especie do phonographo; dentro um pequeno livrinho estava cheio de instruções e eu à medida que ia lendo toda me agitava. O que é isso?! Perguntou a minha madrasta cheia de curiosidade.
Que era uma máquina para bordar… volvi, e enquanto o meu dragão revolvia os parafusos, pus-me a reprimir a minha impaciência.
Logo que a vi sahir, fechei bem as portas, colloquei o bilhete postal sobre o prato do aparelho como o livrinho indicava.
Possuia o Phonopostal, o aparelho que phonographa as vozes nos bilhetes postaes pelo mais simples dos processos e que, depois, sendo enviados atravez do mundo e entrando n'outra machina do mesmo genero, nos transmitem as palavras queridas, trechos d'operas, pedaços de dialogos, ruidos de festas em aldeias distantes, noticias, tudo que podemos escutar embevecidos». in: “Ilustração Portugueza”

                                       

O “Fonopostal” foi criado a título experimental na Argentina, em Buenos Aires no ano de 1939, tendo sido criados, para o efeito, selos especiais para o envio do mesmo. Rapidamente este serviço postal foi adoptado, também, noutros países.

                                                               

O “Fonopostal” tratava-se pois, de um disco de 78 rotações que colocado num dispositivo próprio, permitia a gravação da mensagem oral que se pretendia por cima de uma faixa musical, préviamente gravada no disco, e  desta forma enviar ao destinatário uma mensagem na forma oral, em vez da escrita. As gravações das mensagens sobre a faixa musical, eram feitas numa cabine específica e insonorizada para o efeito na Estação dos Correios dos Restauradores, em Lisboa.

                        

                                                    Estação dos Correios, nos Restauradores

                            

fotos anteriores in: Hemeroteca Digital, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

Este tipo de correio especial obrigou à criação de envelopes especiais, sujeitos também a tarifas especiais. A aquisição do disco e respectiva gravação da mensagem, tinha um custo inicial de 8$00, passando posteriormente para 12$00 e mais tarde para 25$00. Pelo que facilmente se depreende que este sistema postal não vingou, pois o seu custo era muito elevado para a época e só os estratos mais elevados da sociedade a ele tinham acesso.

                             
                              foto in: EmBlogadaFilatélica

O último modelo de envelope para “Fonopostal”  foi impresso pela Papelaria Fernandes a 30 de Junho de 1961, tendo este serviço postal sido oficialmente extinto em Agosto de 1973.

Sem comentários: