29 de dezembro de 2011

Sanatório Marítimo do Norte

Entre finais do século XIX e princípios do século XX, a Europa assistiu a um movimento inovador de construção de «Sanatórios», preferencialmente edificados em zonas onde se pudesse vislumbrar uma Natureza ainda pouco transformada pelo desenvolvimento económico, designadamente junto ao mar, com base no conceito formulado pelo médico suíço, Arnold Rikli , segundo o qual: «A água é benéfica; o ar é ainda mais, mas a luz é melhor».

Contudo, o início da 1.ª Guerra Mundial (1914-1918) provocaria um acentuado decréscimo na sua proliferação. Foi, no entanto, em pleno conflito bélico, e numa altura em que Portugal se envolvia directamente no seu desenrolar, em 1916, que se procedeu à construção na freguesia de Valadares, concelho de Vila Nova de Gaia, do “Sanatório Marítimo do Norte”, concebido pelo arquitecto Francisco de Oliveira Ferreira,a quem, em 1909, se atribuíra o primeiro lugar no concurso para o monumento a erguer aos Heróis da Guerra Peninsular, na cidade de Lisboa.

Sanatório Marítimo do Norte em fotos de 1917

 

Este Sanatório foi fundado pelo Dr. Joaquim Gomes Ferreira Alves, médico competente e um homem generoso, sempre pronto a ajudar quem não podia pagar consultas, medicamentos ou tratamentos. Inaugurado em 19 de Agosto de 1917, esteve vocacionado para o tratamento de diversas doenças, nomeadamente da tuberculose, por aproveitamento dos efeitos benéficos da água do mar e do sol.

Mais de 3000 doentes ortopédicos foram tratados beneficiando de uma cura a longo prazo, sob um sol excelente, uma assistência médica e medicamentosa muito especial, assim como a alimentação e acima de tudo uma atenção total que era dedicada por todos os elementos daquele Sanatório.

Enfermaria

«No Sanatório também se ministrava o Ensino Primário Oficial às crianças em idade escolar, além de conseguirem empregos para doentes curados e os mais instruídos ajudavam os menos capacitados nos cursos por correspondência. Na década de 60 houve mesmo pessoas que iam ao Sanatório para suprirem as suas carências alimentares».

Solários

fotos in: Hemeroteca Digital
 
O Sanatório acolheu milhares de doentes até 1978, data em que, por doação efectuada pelo filho do fundador, Dr. Álvaro Ferreira Alves, passou para a posse do Estado. A partir dessa data deixou de funcionar, sendo posteriormente cedido à “Associação S.João de Deus”, ligada ao Presidente do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses e para efeito de instalar ali um equipamento de apoio a enfermeiros aposentados, o que nunca foi feito, limitando-se o seu uso a servir de residência para o Presidente do referido sindicato e sua família, o que motivou diversas acções judiciais que culminariam com a cessação da cedência.

O edifício foi-se degradando, até à decisão governamental, em 2010, de instalar ali o Centro de Reabilitação Física do Norte, procedendo a obras de reabilitação e ampliação.

2 comentários:

Ana Freitas disse...

Boa tarde,
Será que me podia ajudar a chegar as fotos que ilustram este post sobre o Sanatório Marítimo do Norte. Como fonte indica a Hemeroteca Digital, contudo não consigo localiza-las no site. Ainda pensei que seriam provenientes do periódico "O Girassol" e que este faria parte das publicações disponibilidades pela Hemeroteca. Contudo, tal não é o caso.
Agradecia a ajuda e a sua atenção para esta minha questão. Obrigado.

José Leite disse...

Boa tarde D. Ana Freitas

Decerto que foram retiradas dum exemplar da revista "Ilustração Portugueza" disponibilizada pela Hemeroteca Digital,assim como a passagem de texto transcrita.

Contudo, para não perder muito tempo a percorrer, os exemplares da revista, as fotos estão disponíveis no seguinte link directo da Delcampe.net

http://www.delcampe.net/items?language=F&searchString=sanat%F3rio+mar%EDtimo&cat=0&catLists%5B%5D=18219&searchOptionForm%5BsearchMode%5D=extended&searchOptionForm%5BtermsToExclude%5D=&searchOptionForm%5BsearchTldCountry%5D=net&searchOptionForm%5BsearchInDescription%5D=N&searchOptionForm%5BsearchTranslate%5D=N

Os meus cumprimentos

José Leite