Restos de Colecção: Notas em Escudos (1)

Notícias do Blog

Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

12 de julho de 2010

Notas em Escudos (1)

Republico um texto do meu post de 28/05/2010 “Banco de Portugal”, acerca da implementação do Escudo:

“O Escudo foi criado em 22 de Maio de 1911, cinco meses após a Proclamação da República, por decreto do Governo Provisório. O ministro das Finanças era, então, José Relvas. A nova moeda renovou o sistema monetário português, colocou a unidade monetária portuguesa ao nível das dos outros países e evitou as desvantagens práticas do real (moeda da monarquia), cujo valor era muito pequeno, o que obrigava ao emprego de grande número de algarismos para representar na escrita uma quantia.”

A taxa de conversão foi estabelecida em 1.000 Réis = 1 Escudo. Entre 1913 e 1920, o Banco de Portugal emitiu notas de 50 centavos, 1$00, 2$50, 5$00, 10$00, 20$00, 50$00. Até 1974 a nota de maior valor emitida foi de 1.000$00. A nota de 5$00 (cinco escudos) foi a 1ª nota emitida, em escudos, pelo Banco de Portugal em 13 de Julho de 1913.

Entre 1913 e 1920 imagens das primeiras emissões, de  todas as quantias emitidas até 1920 inclusivé

            

           

             

          

                                   

Todas as notas tinham a designação da quantia em “OURO” o que significava que a nota poderia ser trocada no Banco de Portugal pelo valor equivalente em ouro.

Sem comentários: