1 de maio de 2013

Mercearias e Mini-Mercados

As “Mercearias” tal como existiam até aos anos 70 do século XX, vendendo a grande maioria dos seus artigos avulso e a peso, tal como grão, feijão açúcar, bolachas, manteiga, café, vinho em garrafões, etc. foram desaparecendo ou transformando-se dando lugar aos mini-mercados, com o aparecimento dos artigos embalados e normalizados.

                                                                               Antigas Mercearias

                              

  

  

                                                Mercearia “Favorita” na cidade da Horta nos Açores em 1964

                                                   

                                                   E em Oliveira de Frades em 1953, além de mercearias …

                                      

       

                                

                                                                                           1958

                                             

Foi célebre a cadeia de mercearias “Val do Rio”,espalhadas pelos bairros lisboetas. Tratou-se de uma rede de mercearias, inicialmente de 25 estabelecimentos, adquirida pela  Sociedade Comercial Abel Pereira da Fonseca”, nos anos 50 do século XX. Além de serem lojas de atendimento ao público também faziam distribuição ao domicílio num pequeno raio, dentro do respectivo bairro, feita pelos “marçanos”, funcionários da loja que carregavam uma cesta às costas com o pedido do cliente entregando em casa do cliente. Nos anos 70 a rede já contava com 140 lojas, sendo pioneira no seu segmento. Estas lojas passaram a ser os primeiros mini-mercados self-service no país.

                           1911                                                      Loja “Val do Rio” na Rua dos Fanqueiros em Lisboa

1911 Val do Rio   

Os “Mini - Mercados”, apareceram no início dos anos 70 do século XX, sendo alguns  resultado da modernização de antigas mercearias,  e que se foram transformando e modernizando, permitindo aos seus clientes servirem-se, com o terminar da venda avulso e a peso de muitos artigos. Com o aparecimento dos balcões e arcas frigoríficas diversificaram-se os produtos como  peixe, gelados, etc.

Nas fotos seguintes imagens de alguns mini-mercados, nas quais se poderão observar (ampliando as imagens) algumas marcas já desaparecidas, de bebidas, chocolates, gelados, etc.

                                                                                        Mini-Mercados

 

 

 

                              Loja Estabelecimentos Jerónimo Martins & Filho, Lda.” na Rua Garrett em Lisboa

                                

As mercearias não acabaram, resistindo aos novos tempos principalmente na província, e os mini-mercados ainda, e felizmente, existem um pouco por todo o país.

No início dos anos 70 apareceram os supermercados como hoje os conhecemos. O primeiro grande supermercado em Lisboa foi o “Pão de Açúcar” na Avenida Estados Unidos da América, em 1 de Maio de 1970, ocupando uma área coberta de 2.000 m2. Seguiu-se-lhe outro maior ainda no bairro de Alcântara e pertencente à mesma empresa. Já considerado de “hipermercado” e com o triplo da área do primeiro (6.000 m2), foi inaugurado no mesmo ano a 1 de Outubro.

                                         Supermercado “Pão de Açúcar” inaugurado em 1  de Maio de 1970

                                 

                                  

                                     Alguns preços (em escudos) e produtos à data da inauguração para recordar

                                   

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Imagens do Funchal

3 comentários:

Anónimo disse...

Em 1950, eu e muitos mais... viemos da "província", com a 4ª. classe feita, enviados pelos nossos pais, com um endereço de parente ou conhecido em Lisboa, com o objetivo de nos proporcionarem um melhor futuro do que cavar terra na aldeia. O emprego era "marçano" e o trabalho, tipo escravatura, era carregar cabazes às costas, subindo andares nos prédios e estar de serviço das 07.00 à 24.00 horas. Era assim a vida nas mercearias...
Os meus cumprimentos

José Leite disse...

Caro Anónimo

Está muito certo! Eu próprio testemunhei isso.

Nos anos 60, a minha mãe telefonava para o Val do Rio a fazer a encomenda, e mais tarde lá aparecia o rapaz que muitas vezes nem 18 anos tinha, bem carregado.

Os meus cumprimentos

José Leite

quem és, que fazes aqui? disse...


Gosto de vir aqui espreitar!

E hoje lembrei-me da primeira grande superfície, em Luanda, precisamente o Pão de Açúcar.

Mas também lembrei as mercearias da minha infância, personalizadas, como as das imagens iniciais.

Laura