20 de janeiro de 2013

Crime e Publicidade

Em 1936, nos primeiros 6 números de “O Crime” - Publcação de Assuntos Criminais, podiam-se encontrar, entre outros, os seguintes anúncios publicitários:

                                                1936 APT.2

       

A razão que norteou o texto do anúncio anterior, reside no  artigo publicado no “Crime”, com o seguinte título:

    1936 Fuga.1

Era o título de um artigo que recordava o facto ocorrido oitenta e nove anos atrás, em 29 de Abril de 1847, em que se evadiram 1.010 dos 1.026 presos da Cadeia do Limoeiro em Lisboa. Era então Governador Civil de LIsboa, o Marquês de Fronteira e que, num comunicado enviado ao ministro narrava:

«A fuga dos referidos presos foi verificada,segundo as melhores informações que tenho obtido, pela coadjuvação que de fóra da Cadeia prestaram um Furriel e alguns Soldados do Batalhão de Sapadores de 2ª linha, que se achavam de guarda á prisão, auxiliados por trinta a quarenta paisanos, que repentinamente ali apareceram, todos os quais, aproximando se á porta de ferro da entrada principal da Cadeia, de combinação com alguns dos presos, forçaram o guarda dessa porta, e o carcereiro que aí tinha concorrido, a entregar lhes as chaves com que abriram a prisão. A este respeito se está procedendo ás competentes averiguações legais, e terei a honra de levar ao conhecimento de V. Exª. quanto se apurar, com a copia dos autos que mandei lavrar. (…)

(…) O número de presos, que existiam na cadeia, era de 1.026, incluindo uns 150 políticos: evadiram-se 1.010, tendo ficado na prisão 16 daquela ultima classe, que não quiseram ausentar-se. O numero dos apreendidos na Capital e fóra dela é até este momento de 583, e o dos capturados durante o conflito por quererem tomar parte na desordem não excede a 42; além deste houve alguns mortos por haverem feito resistencia, cujo numero estou indagando. (…)

(...) Em geral tenho o maior prazer em assegurar a V. Exª. que o atentado cometido pelos presos da dita Cadeia foi visto com grande horror pelos numerosos habitantes da Capital, e que estes manifestaram o melhor espirito pela conservação da ordem, e o mais ardente desejo de que seja severamente punida similhante atrocidade.»»

                                 1936 Móvel do Crime

    1936 Pistola Longines      1936 Fábrica Portugal

1936 Politeama 1936 Nicola

Anúncios in: Hemeroteca Digital

4 comentários:

Manuel Tomaz disse...

Como sempre, os seus posts são muito interessantes, por isso, os meus sinceros agradecimentos pelo seu trabalho. Hoje quero realçar, nos anúncios de 1936, um ano antes de eu nascer, o dos "Telefones". Como os tempos mudaram, neste caso, para melhor.
Os meus cumprimentos amigo Senhor José Leite

José Leite disse...

Caro Manuel Tomaz

Eu é que agradeço as suas amáveis e elogiosas palavras ao meu trabalho.

Os meus cumprimentos

J. Leite

Luis Filipe disse...

Boas,
Só hoje descobri o Blog!
Excelente!!!!

José Leite disse...

Caro Luís Filipe

Muito agradecido pelas suas palavras.

Os meus cumprimentos

J.Leite