27 de abril de 2011

Perfumaria da Moda

Talvez a perfumaria mais famosa e luxuosa de Lisboa, foi inaugurada no ano de 1909. Construída por J. P. Mesquita e ricamente decorada em talha por Jorge Pereira, pertenceu à família Pinto de Lima dona de “A Pompadour” sendo a firma proprietária a "Aires de Carvalho e Cª."

   
foto in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

Na revista "Ilustração Portuguesa" a quando da sua abertura

Instalada nos números 5 e 7 da Rua do Carmo , foi inaugurada com o nome de “Au Bonheur des Dames”, título do romance do escritor francês Émile Zola, publicado em 1883.

 

Serviu também de cenário ao célebre filme de António Lopes Ribeiro, de 1941, “O Pai Tirano”.

O realizador Arthur Duarte, aqui como actor em “O Pai Tirano”,  no balcão da “Perfumaria da Moda”

 
foto in: Os anos de Ouro do Cinema Português

Em 1917 o nome de “Au Bonheur des Dames” deste estabelecimento é mudado para “Perfumaria da Moda”

Ainda com a antiga designação, em 1914

Neste anuncio de 1917, pode-se ficar com uma ideia dos produtos comercializados

 

Infelizmente no incêndio do Chiado de 25 de Agosto de 1988 este estabelecimento foi consumido pelas chamas assim como: na rua do Carmo, os “Armazéns Grandella” de 1894 e “Grandes Armazéns do Chiado” de 1905, a charcutaria de luxo “Martins e Costa” de 1914; na rua Garrett, as casas “Antiga Casa José Alexandre” de 1833,"  “Eduardo Martins” de 1889 e “Estabelecimentos Jerónimo Martins”, esta última em actividade desde 1792; e na rua Nova do Almada, a “Valentim de Carvalho” de 1920, a “Pastelaria Ferrari”, fundada em 1827, e principalmente a “Casa Batalha” de 1635, o estabelecimento comercial mais antigo da cidade e do país.

Depois de funcionar provisóriamente na “Pompadour” na rua Garrett, até à reconstrução do edifício original, já não reabriu como perfumaria mas sim como loja de vestuário de seu nome “Empório Chiado”.

Mantendo a traça exterior e nome originais

  
foto in: Ruas de Lisboa com Alguma História

3 comentários:

Jose Diogo Pinto de Lima Dias Costa disse...

A pastelaria 'Ferrari', nunca pertenceu á família Pinto de Lima. O que pertencia a família era A Pompadour e como está referido a dita Perfumaria da Moda.

José Leite disse...

Caro José Dias Costa

Muito agradeço a sua correcção, pois possívelmente fui levado ao erro na fonte dessa informação: livro "Lisboa Desaparecida" Vol II, de Marina Tavares Dias, página 136.

Cumprimentos

José Leite

AFRODITE disse...


Conheci há uma semana esta fachada... e fiquei encantada... tanto que não resisti a fazer um post sobre ela.
Nele faço referência a este artigo... espero que o José não se importe.


Um abraço
(^^)