26 de junho de 2010

Termas do Luso

O nascimento da povoação do Luso remonta ao ano de 1024. As Termas de Luso estão situadas na encosta poente da Serra do Buçaco, no concelho da Mealhada.

«Nas Termas de Luso e com as virtudes terapêuticas das suas Águas Minerais Naturais a Saúde é um Bem que se conserva e se recupera cuidadosamente gota-a-gota ou em repouso; sempre segundo fórmulas rigorosamente personalizadas».

«abaixo duma copiosíssima fonte de água fria, rebenta um olho de água quente, a que chamam o banho», isto é, então como hoje, abaixo da actual fonte de S. João rebenta a fonte termal a uma  temperatura de 28 graus. Em 1837, referenciavam-se no local cinco barracas de madeira, que a Câmara da Mealhada substituiu por uma casa de alvenaria, no ano seguinte.

Fonte de São João

A excelência da água, a pureza, a mineralização, a radioactividade, as propriedades terapêuticas de aplicações em tratamentos renais, reumáticos, hipertensão, respiratórios levaram para o Luso grande número de pessoas, fenómeno que despoletou um crescimento acelerado da pequena aldeia, a que não foi alheia a acção do jornalista, ministro e conselheiro, Emídio Navarro, tendo para o efeito canalizado recursos para o efeito. Tem um busto erguido na avenida de seu nome desde 1917.

                            A nascente                                   Edifício de Banhos inaugurado em em 1 de Junho de 1856

     

Piscina das Termas

 

 

A descoberta das virtudes do dito “olho de água quente”, elevou a aldeia à categoria de vila no ano de 1937, já que a antiga “aldeia” foi radicalmente transformada numa vila, urbanizada,  estância balnear, e das primeiras a obter os benefícios da electricidade, do saneamento, do telefone e dum casino.

De referir que, foi Alberto de Abreu Ferreira da Cunha, natural de Casal Comba, Mealhada, Engenheiro Civil e por 2 vezes Presidente da Câmara Municipal da Mealhada, o autor dos projectos dos Balneários, Piscina Interior dos mesmos e do Casino.

1957

                  Hotel Serra Novo fundado em 1866                                                          Hotel Luzitano

Em 1870 é constituída a Sociedade da Água de Luso e tem como actividade principal a exploração e engarrafamento de Água Mineral Natural, Água de Nascente e de Consumo Humano e a exploração da actividade Termal através das Termas de Luso.

                  Escritórios e armazéns da empresa                                      Centro de engarrafamento de água

 

Em 1916 iniciou-se o fabrico e comercialização dos refrigerantes sortidos da Água de Luso: laranja, ananás, limão, morango, groselha e tangerina …. não sabia? É verdade!

                                                                     

Em 1916 realiza-se um contrato de arrendamento do edifício designado de “Grémio” entre a Sociedade Água do Luso e o Casino Peninsular da Figueira da Foz, e nasce o Casino do Luso.

Casino do Luso

 

                                       Luso Hotel                                                           Grande Hotel das Termas do Luso

 

Publicidade ao Grande Hotel das Termas do Luso, em 1940

Hoje a vila do Luso não é mais que uma estância termal em franca degradação, apesar de estar apetrechado de um centro de fisioterapia, bom equipamento hoteleiro, salas de congressos e exposições, posto de turismo, museu, banco, piscinas, ténis, campos de tiro e um recente centro de estágios para diversos desportos.

“Sociedade da Água de Luso, S.A.”, é o maior empregador do concelho da Mealhada.

1 comentário:

Laura Garcez disse...

O Luso transporta-me sempre para a infância. Belo e interessante post.