5 de julho de 2015

“A Mundial“ - Companhia de Seguros

“A Mundial - Companhia de Seguros”, sociedade anónima de responsabilidade limitada, foi fundada em  24 de Outubro de 1913, com um capital de esc: 500.000$00, com sede em Lisboa, no Largo do Chiado, nº 8, então denominado Largo das Duas Igrejas. Os seus primeiros directores foram:Alberto Rego, Artur Campos Henriques e Eduardo Plácido, este com funções de director delegado integrando a adaministração até 1932. Como sub-director Dom Francisco de Melo Breyner.

Sede de “A Mundial” - Companhia de Seguros, no Largo das Igrejas , em 1914

                                           1915                                                                                       1925

  

1914

1914

1914 A Mundial.2

1916

Artigo na revista “Illustração Portugueza” de 29 de Julho de 1918

Esta companhia seguradora inicia a sua actividade muito ligada ao ramo dos “Acidentes de Trabalho”, tendo sido a primeira a tirar partido da nova legislação deste Ramo, publicada por Lei em 24 de Julho de 1913. Em lisboa e no Porto dispunha de posto de socorros e consultas, com moderníssimo equipamento. A partir de 1929 conta com uma clínica traumatológica em Lisboa, de postos em diversas localidades.

Em 1923 “A Mundial - Companhia de Seguros, adquire outras duas seguradoras: “A Portuense” e “A Comercial”, seguidas da “Urbana Portuguesa” em 1924, e da carteira de acidentes de trabalho da seguradora “A Paz” em 1925. Neste ano adquire a “Probidade” e em 1926 a “Mutualidade Portuguesa”. Em 1928 adquire a totalidade da “A Paz” (que por sua vez absorvera a “Liz”.

1926

1940

Hospital e Posto de Socorros de “A Mundial” no Largo dos Stephens, em Lisboa

No plano interno, em 1956, o «mercado ultramarino» era cativante: “A Mundial” criou uma agência-geral em Goa; inaugura novas instalações da agência-geral e um posto médico em Luanda, celebrando «os quinze anos de labor perseverante» da “A Mundial” de Angola; transformou a agência-geral da Beira em sociedade anónima de seguros, “Mundial de Moçambique”; planeou estender os seus negócios à África do Sul

Fotos do departamento dos “Ramo Vida” e “Acidentes Pessoais”, na Rua Augusta em 26 de Fevereiro de 1962

 

 

 

              Outras seguradoras incorporadas até 1928                                 Novo hospital de “A Mundial” em Lisboa

    

        Edifício de habitação propriedade de “A Mundial”                                            Cartaz publicitário

  

Em 1968 “A Mundial - Companhia de Seguros” passa a ser controlada pelo industrial António Champalimaud, que nesse mesmo ano havia tomado o controlo maioritário directo da “Companhia de Seguros Confiança”. É a partir desta data que estas duas Companhias iniciam um processo de aproximação gradual que, por circunstâncias várias, se concluiria formalmente somente uma década depois.

Sede de “A Mundial” - Companhia de Seguros, em 1952

 

Em 1971 as duas Companhias, “A Mundial - Companhia de Seguros” e a“Companhia de Seguros Confiança” adquirem em conjunto o domínio da “Continental de Resseguros“, detendo cada uma 40% do capital. Em 1972 as delegações das duas Companhias, em Angola e Moçambique, dão origem à “Companhia de Seguros Mundial e Confiança de Angola” e à “Companhia de Seguros Mundial e Confiança de Moçambique”.

               
gentimente cedidos por Carlos Caria

Em 1975 através do Decreto-Lei nº. 135-A/75, de 15 de Março, dá-se a nacionalização de todas as companhias de seguros de capital português. Após um escasso período de Comissões Administrativas, entre 11 de Março de 1975 e Janeiro de 1976, é nomeado um único Conselho de Gestão para gerir as três entidades seguradoras “A Mundial”, “A Confiança” e a “Continental de Resseguros“, ao abrigo da legislação das empresas nacionalizadas de seguros.

Anúncio na revista “Século Ilustrado” em 27 de Abril de 1974

Em 25 de Outubro de 1978 a “A Mundial” e a “A Confiança - Companhia Aveirense de Seguros” (fundada em 1940) fundem-se e dão origem à “Companhia de Seguros Mundial - Confiança, E.P”.

1940

 

Em 31 de Dezembro de 1979 dá-se a fusão entre a “Mundial Confiança” e “A Pátria - Sociedade Alentejana de Seguros” (fundada em 1915), mantendo nome de “Mundial Confiança”.

A Pátria.1

No dia 10 de Setembro de 2002 concluiu-se a fusão entre as seguradoras “Mundial-Confiança” e “Fidelidade” - fundada em 1835 - culminando um conjunto de operações de restruturação do sector segurador do “Grupo Caixa Geral de Depósitos” iniciadas em Março desse ano. A "nova" Companhia passa a operar através das marcas e redes "Mundial-Confiança" e "Fidelidade" que, embora integradas numa mesma entidade jurídica, apresentam individualidade comercial, beneficiando de vantagens decorrentes das sinergias obtidas no quadro da fusão. A sociedade resultante da fusão passa a denominar-se “Companhia de Seguros Fidelidade-Mundial, S.A.” 

1902

Em 2004 deu-se a criação da marca única “Fidelidade Mundial” e no dia 28 de Junho de 2013, a “Fidelidade Mundial” fundiu-se com a seguradora “Império Bonança”, formando a nova e actual “Fidelidade Seguros”.

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Arquivo Municipal de Lisboa, Hemeroteca Digital

1 comentário:

Anónimo disse...

Esta "Fidelidade", infelizmente, foi para os Chineses.