7 de setembro de 2011

Teatros de Lisboa (4)

“Theatro D’Alegria” inaugurado em 11 de Janeiro de 1890. Projectado por João Augusto Barata e propriedade de ‘Castanheira & Barata’, o seu interior era feito de madeira e ferro e foi construído em cinco meses. Abriu as suas portas com a revista do ano de 1889 “FF e RR” escrita por Baptista Machado. A sala de espectáculos oferecia quatro frisas, doze camarotes, cento e vinte e seis lugares no balcão, trezentos e quarenta lugares na plateia, e cento e vinte e seis lugares na galeria que ficava ao fundo do balcão, em anfiteatro.

«Depois do antigo Theatro das Variedades e do velho templo da arte mais profanamente conhecido pelo de Rua dos Condes, é decerto o theatro d'Alegria o que melhor preenche a falta de theatros populares, proprios para verão e inverno, assim como que um divertimento de meia estação.»

                                                                        “Theatro d’Alegria”

                             

O gosto pelo estudo da ginástica começou, verdadeiramente, a desenvolver-se em Lisboa, quando o inglês Thomaz Price veio, em 1860, estabelecer na Calçada do Salitre, um circo ginástico, que tomou o nome de “Theatro Circo Price”. Os trabalhos dos bons artistas estrangeiros que formavam a companhia, tanto ginásticos, como acrobáticos, entusiasmaram a mocidade, e muitos rapazes começaram a querer imita-los, procedendo a experiências, mas a falta de estudos e de método tornou fatais algumas dessas experiências. Junto ao antigo Passeio Público foi demolido, no final do século XX, para permitir a construção da Avenida da Liberdade.

                                                                       “Theatro Circo Price”

 

                                                      Principais teatros de Lisboa no ano de 1900

                               

                                                  Cartaz da 1ª Quinzena de Novembro de 1899

                               

                                       Em 1903, os “Deveres dos espectadores” nos teatros de Lisboa

                                

                                                          Preços dos teatros de Lisboa, em 1910

   

Para melhor entenderem os preços, lembro que o real foi a moeda utilizada em Portugal desde 1430 até 1911 e que 1 real = 840 dinheiros. O real foi substituído pelo escudo (como resultado da implantação da República em 1910) a uma taxa de 1000 réis = 1 escudo. Ou seja onde se lê 19$000 , 19 mil réis, que convertido em escudos seria 19$00 dezanove escudos. Hoje praticamente 10 cêntimos.

Imagens in: Hemeroteca Digital, Arquivo Municipal de Lisboa

Sem comentários: