Restos de Colecção: Cafés Famosos de Lisboa

Notícias do Blog

Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

14 de maio de 2010

Cafés Famosos de Lisboa

Alguns cafés famosos da cidade de Lisboa. Dos mencionados só dois ainda sobrevivem aos tempos. A “Brasileira” e o “Nicola”.

                                                           "A Brasileira" no Chiado, em 1960

                                            Café A Brasileira do Chiado 1960

Repare-se na Tabacaria dentro deste café que era muito habitual nestes estabelecimentos até aos anos 80. Alémm de tabacos vendiam também jornais e revistas. Dos últimos cafés (ou pastelarias), que frequentei, e que manteve a sua tabacaria bem dentro desse estabelecimento, até há poucos anos, foi a “Pastelaria Suprema”, na Av. de Roma.

O "Café Monumental" na Av. Fontes Pereira de Melo. Parte integrante do edifício do Cinema e Teatro Monumental, desapareceu com a demolição deste edifício nos anos 80.

                                                                        Café “Monumental”

                                  CFT164 21417 001

Café "Chave D'Ouro". Este café era muito frequentado por jogadores de bilhar. Desporto muito em voga dos anos 40 a 60. Muitos cafés da época possuíam sala de bilhares. O nome "Chave D'Ouro" é ainda hoje marca de café em grão e em pó.

                                                                         Café “Chave D’Ouro”

 Café Chave D'Ouro 1959Café Chave D'Ouro 1944

                                                                            "Nicola" no Rossio.

                                Café Nicola

Este café ficou célebre por ser frequentado pelo poetar Manuel Maria Barbosa du Bocage.

4 comentários:

Marcos Dhotta disse...

Ai que saudades de Lisboa!!! Desta forma queres que eu morra de saudades não? Passeando pelos posts anteriores, pude relembrar de tantas histórias e de tantos momentos vivenviados pelos meus pais e familiares que chego a engolir a seco. Obrigado pelas emoções revisitadas...

José Leite disse...

Uma das intenções deste blogue é essa mesma...
Outra é dar a conhecer aos mais jovens aquilo que não lhes é dado a conhecer nas escolas e na vida.
O passado é em certa medida, causa para o bem e para o mal, do presente
Obrigado pela suas palavras.

Luis Bayó Veiga disse...

Jamais Bocage frequentou o café Nicola mas sim o Botequim Nicola que existia quase no mesmo local e antes do Botequim do Pedro das Iluminárias.
Acresce dizer que o apelido Nicola dado aos 2 estabelecimentos correspondiam a 2 pessoas diferentes, mas ambos de origem italiana.
Os 2 botequins/ cafés não coincidiram no tempo... Bocage frequentou na sua época o primeiro, e nunca conheceu em vida o que actualmente existe.
Parabéns pelo entusiasmo, pesquisa e espírito de altruismo deste magnifico Blog.
Luis Bayó Veiga

José Leite disse...

Caro Luís Veiga

Muito grato pelas suas amáveis palavras em relação a este blog e pela sua informação adicional

Cumprimentos

José Leite