14 de maio de 2010

Cafés Famosos de Lisboa

Alguns cafés famosos da cidade de Lisboa. Dos mencionados só dois ainda sobrevivem aos tempos. A “Brasileira” e o “Nicola”.

                                                           "A Brasileira" no Chiado, em 1960

                                            Café A Brasileira do Chiado 1960

Repare-se na Tabacaria dentro deste café que era muito habitual nestes estabelecimentos até aos anos 80. Alémm de tabacos vendiam também jornais e revistas. Dos últimos cafés (ou pastelarias), que frequentei, e que manteve a sua tabacaria bem dentro desse estabelecimento, até há poucos anos, foi a “Pastelaria Suprema”, na Av. de Roma.

O "Café Monumental" na Av. Fontes Pereira de Melo. Parte integrante do edifício do Cinema e Teatro Monumental, desapareceu com a demolição deste edifício nos anos 80.

                                                                        Café “Monumental”

                                  CFT164 21417 001

Café "Chave D'Ouro". Este café era muito frequentado por jogadores de bilhar. Desporto muito em voga dos anos 40 a 60. Muitos cafés da época possuíam sala de bilhares. O nome "Chave D'Ouro" é ainda hoje marca de café em grão e em pó.

                                                                         Café “Chave D’Ouro”

 Café Chave D'Ouro 1959Café Chave D'Ouro 1944

                                                                            "Nicola" no Rossio.

                                Café Nicola

Este café ficou célebre por ser frequentado pelo poetar Manuel Maria Barbosa du Bocage.

4 comentários:

Marcos Dhotta disse...

Ai que saudades de Lisboa!!! Desta forma queres que eu morra de saudades não? Passeando pelos posts anteriores, pude relembrar de tantas histórias e de tantos momentos vivenviados pelos meus pais e familiares que chego a engolir a seco. Obrigado pelas emoções revisitadas...

José Leite disse...

Uma das intenções deste blogue é essa mesma...
Outra é dar a conhecer aos mais jovens aquilo que não lhes é dado a conhecer nas escolas e na vida.
O passado é em certa medida, causa para o bem e para o mal, do presente
Obrigado pela suas palavras.

Luis Bayó Veiga disse...

Jamais Bocage frequentou o café Nicola mas sim o Botequim Nicola que existia quase no mesmo local e antes do Botequim do Pedro das Iluminárias.
Acresce dizer que o apelido Nicola dado aos 2 estabelecimentos correspondiam a 2 pessoas diferentes, mas ambos de origem italiana.
Os 2 botequins/ cafés não coincidiram no tempo... Bocage frequentou na sua época o primeiro, e nunca conheceu em vida o que actualmente existe.
Parabéns pelo entusiasmo, pesquisa e espírito de altruismo deste magnifico Blog.
Luis Bayó Veiga

José Leite disse...

Caro Luís Veiga

Muito grato pelas suas amáveis palavras em relação a este blog e pela sua informação adicional

Cumprimentos

José Leite