8 de julho de 2014

Antigamente (99)

Pelotiqueiros, vulgo «vendedores de banha da cobra», em Lisboa em 1910

 

Corrida de bicicletas em 1915

Ambulância da “Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha”

Pela sua importância, vou transcrever a informação gentilmente prestada pelo leitor JP Ferreira, acerca desta ambulância:
«(…) é de acordo com os especialistas, um veículo extremamente raro, de que esta se torna agora provavelmente a única imagem conhecida.
Trata-se de um “Mercedes-Electrique”, system Lohner-Porsche de 1910, fabricados pela “Austro-Daimler” que podiam tambem chamar-se “Lohner-Porsche”.

“Chora” da empresa “Salazar”,  em 1912  no Conde Barão, em Lisboa

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa

4 comentários:

João Celorico disse...

Caro José Leite,

Na foto do “Chora”, no largo do Conde Barão, lá se vê a “Moldura Nacional” que ainda funcionou até fins dos anos 70, assim como também aí funcionou a “Escola Académica”, esta talvez só até aos anos 60. O edifício, Palácio dos Barões do Alvito, hoje muito degradado, como boa parte dos existentes nas redondezas, parece estar, já há bastante tempo, em vias de recuperação.

Cumprimentos,
João Celorico

José Leite disse...

Caro João Celorico,

Além de lhe agardecer a sua habitual e preciosa colaboração , tenho a informá-lo que amanhã publicarei um artigo acerca da história da "Escola Académica", que muito bem refere no Conde Barão, suas últimas instalações, que viriam a encerrar no ano lectivo de 1976/1977.

Os meus cumprimentos

José Leite

JP Ferreira disse...

Caro José Leite a ambulância da Cruz Vermelha, de que publica uma foto, é de acordo com os especialistas, um veículo extremamente raro, de que esta se torna agora provavelmente a unica imagem conhecida.
Trata-se de um Mercedes-Electrique, systeme Lohner-Porsche de 1910,fabricados pela Austro-Daimler podiam tambem chamar-se Lohner-Porsche.

José Leite disse...

Caro JP Ferreira

Como sempre, muito útil informação que vou transcrevê-la no artigo em questão.

Os meus renovados agradecimentos por mais esta inestimável colaboração.

José Leite