13 de novembro de 2013

Lanofabril

Antes de 1974 a indústria de lanifícios na Covilhã empregava milhares de operários. Muitas vezes, famílias inteiras trabalhavam na mesma empresa. As crianças entravam facilmente no mundo do trabalho e, a maioria, logo após a instrução primária, se não fosse antes.

Entre as maiores empresas de lanifícios da Covilhã encontrava-se a “Lanofabril, Lda.”

 

Relembro o que mencionei no artigo Indústria Têxtil em Portugal e a FNIL”: Um relatório do “Grémio dos Industrias de Lanifícios da Covilhã”, de Dezembro de 1972, afirmava existirem 99 empresas de lanifícios só na cidade da Covilhã, que empregavam 6.760 trabalhadores. A “Ernesto Cruz”, era uma das maiores fábricas na altura e empregava 810 trabalhadores. Outra das grandes industrias era a “Lanofabril, Lda.”, onde trabalhavam 412 pessoas, e a “Empresa Transformadora de Lãs”, que empregava 451. A “Nova Penteação”, era a maior em termos de empregabilidade, dando trabalho a 901 pessoas.

 

 

 

Casos de greves e violência assolaram a indústria têxtil em 1976.  «Um industrial atingiu a tiro um operário que estava a partir os vidros da fábrica. Mas houve também o inverso. Lembro-me de um caso, na empresa “Lanofabril, Lda.”, em que o patrão esteve sequestrado na fábrica durante vários dias». relatos de um antigo operário.

Em 1987, um estudo sobre a indústria de lanifícios da Beira Interior afirmava que esta era constituída por 20 mil trabalhadores, dos quais 48 por cento eram mulheres, e 11 por cento tinham mais de 55 anos.

 

                   

 

 

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

Entre 1989 e 1993, encerraram ou paralisaram no concelho da Covilhã 25 empresas, entre as quais algumas das maiores. A “Empresa Transformadora de Lãs”, empregadora, na altura, de 176 trabalhadores, a “Lanofabril, Lda.”, com 270 trabalhadores e a “Ernesto Cruz”, com 223 trabalhadores, entre outras de menor dimensão, deixaram sem actividade profissional 1.324 trabalhadores.

Em parte das antigas instalações da “Lanofabril, Lda.”, na antiga Rua Lanofabril, hoje Rua da Indústria,  funciona hoje a empresa “Lokimat - Importação e Comércio, Lda.” que se dedica ao comércio a retalho de material de bricolage, equipamento sanitário, ladrilhos e materiais similares.

1 comentário:

Manuel Tomaz disse...

Trabalhei um ano 1960/1961, na industria de lanifícios, em Castanheira de Pera, também um grande centro industrial naquela época. Já era notória o começo da crise naquela época, tal como na Covilhã, quase tudo acabou. Hoje resta apenas uma fábrica a Albano Morgado, SA.