15 de outubro de 2012

Marinha de Guerra no Séc. XIX (2)

                                                 Canhoneiras Cacongo (1886-1908), Massabi (1884-1908)

                            

As canhoneiras desta classe foram construídas em Birkenhead, na Inglaterra. Deslocavam 276 tons. com 36,6 mts de comprimento estavam equipadas com 1 máquina a vapor de 375 H.P. atingindo 11 nós. A sua guarnição era composta por 42 homens.

                                                         Corveta  Afonso de Albuquerque de (1884 -1909)       

 

A corveta "Afonso de Albuquerque", de 62 mts de comprimento, deslocava 1.100 tons e estava equipada com 1 máquina a vapor compound de 1300 h.p. foi construída nos estaleiros de Blackwall em Inglaterra. A sua guarnição era composta por 170 homens.

                                                  Canhoneira Bengo (1879-1905) e Mandovi (1879-1909)                                

                               

A canhoneira "Mandovi" (1879-1909) foi construída em ferro e madeira de 462 tons. de deslocamento, idêntica à "Bengo", que foi lançada à água em Inglaterra em 16 de Agosto de 1879. Com 38 metros de comprimento estava equipada com  1 máquina compound horizontal de 400 H.p. Armou com três peças. Prestou serviço em Macau, Moçambique, Angola, Ajuda, Guiné, Cabo Verde, Açores e Índia. Em 1908 passou ao estado de completo desarmamento, sendo mandada entregar à província de Moçambique no ano seguinte.

A canhoneira "Bengo" (1879-1905) construída em  ferro e madeira igual à "Mandovi" que foi lançada à água em Inglaterra em 23 de Agosto de 1879. Prestou serviço em Angola, Guiné, Moçambique, Macau, Timor e Índia. Em 1905 foi abatida ao efectivo e passou a navio-depósito da Divisão Naval de Moçambique.

                                                               A Marinha de Guerra Portuguesa em 1899  

                                                             Corveta Marechal Mc Mahon (1889-1894)

                              

Esta canhoneira, com 304 tons. de deslocamento e com 38 mts de comprimento, estava equipada com 2 máquinas de tripla expansão de 350 hp. A sua guarnição era de 25 homens. Foi  construída em Inglaterra e  perdeu-se na barra do rio Limpopo.

                                                                Corveta Bartolomeu Dias (1858-1905)

 

A corveta "Bartolomeu Dias" (1858-1905), de 2.377 tons. de deslocamento, e com 63 metros de comprimento estava equipada com 1 máquina horizontal de baixa pressão de 1100 h.p. Foi construída em 1858 na Inglaterra pelos estaleiros Green . A sua guarnição em 1859 era composta por 300 homens. Em 5 de Agosto de 1905, foi abatida ao efectivo dos navios da Armada.

                                                  Canhoneiras Zaire (1884-1916) e Liberal (1884-1910)

                             

A canhoneira "Liberal" (1884-1910) foi construída em ferro e madeira, em Inglaterra e tinha 558 t de deslocamento. Tinha 43 mts de comprimento e estava equipada com 1 máquina compound de 500 I.H.P. Prestou serviço em Angola, Ajuda, Moçambique, Índia, Macau e S. Tomé. A sua guarnição era composta por 111 homens. Em 1910 perdeu-se por encalhe perto do Ambriz.

A canhoneira Zaire (1884-1916), igual à "Liberal" foi igualmente construída na Inglaterra em  ferro e madeira. Prestou serviço em Angola, Moçambique, Índia, Guiné e Macau. Em 1916 foi mandada passar ao estado de completo desarmamento.

fotos in: Hemeroteca Digital

1 comentário:

manuel marques Arroz disse...

Um post que me toca muito particularmente.Servi no activo durante 17 anos a Marinha de Guerra Portuguesa.

Grato pela partilha Abraço.