Restos de Colecção: Posto de Turismo de Setúbal

Notícias do Blog

Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

10 de agosto de 2014

Posto de Turismo de Setúbal

Nos primeiros dias de Janeiro de 1946, foi inaugurado, nos Paços do Concelho de Setúbal, na Praça do Bocage, o “Posto de Turismo” de Setúbal, com o objectivo de informar os visitantes sobre as riquezas da região.

Paços do Concelho de Setúbal, na Praça do Bocage

O responsável pelo projecto de decoração do “Posto de Turismo”, foi Thomaz de Mello, conhecido pelo nome artístico “Tom”. Natural do Brasil e residente em Portugal durante 50 anos, Thomaz de Mello uma das figuras marcantes da pintura modernista portuguesa, e um dos decoradores e organizadores de exposições do “SNI - Secretariado Nacional de Informação”, órgão da propaganda do Estado Novo, no qual trabalhavam, também, artistas como Manuel Lapa, Maria Keil e Jorge Matos Chaves, Martins Barata, entre outros.

“Posto de Turismo” de Setúbal em 1946

 

  

Thomaz de Mello  decorou a sala de forma «airosa, sem o ar pesado, bafiento e soturno de tanta repartição», como relatou o jornal “O Setubalense”, a 26 de Janeiro de 1946, que elogiou «um magnífico mapa-turístico da região, com as suas belezas, costumes e produções simbolicamente representadas».

Neste trabalho, da autoria do artista Jorge Matos Chaves,  figurativo de toda a Península de Setúbal, em que se avista, na outra margem do Tejo, a Torre de Belém, está inscrita a frase “É Setúbal, por título a ‘Notável’, a cidade mais rica e mais amável'.

Parte do painel de Jorge Matos Chaves

Este fresco, com 1,4 metros de altura por 2,2 metros de largura, representava a indústria conserveira, das sardinhas, das salinas, da estátua de Bocage e do frei S. Martinho, frade do Convento da Arrábida.

O espaço outrora ocupado por este "Posto de Turismo" esteve encerrado durante muitos anos tendo reaberto em Junho de 2007 como loja de produtos regionais e apelidado de "Coisas de Setúbal".

Actualmente, a informação turística da zona da região de Setúbal é divulgada e promovida na “Casa da Baía - Centro de Promoção Turística”, na Avenida Luísa Todi em Setúbal.

 

 

Bibliografia: “Setúbal - Guia de Eventos” nº 35 de Outubro de 2007

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

2 comentários:

AFRODITE disse...


A frase inscrita no painel é interessante... mas de facto nestas coisas de bairrismos, cada um puxa a brasa à sua sardinha!... ou deveria antes ter dito "puxa a lata à sua sardinha"? :))


Muito bonito e luxuoso este posto de turismo, muito diferente e que nada tem a ver com a decoração actual.
Felizmente existem registos fotográficos da época.


Um bom Domingo
(^^)

José Leite disse...

Cara "Afrodite"

Gostei do seu comentário ...

Com os meus agradecimentos os meus cumprimentos, e um bom resto de Domingo :)

José Leite