26 de agosto de 2013

Club Portuguez

O aparecimento de clubes e academias de amadores de música, inicia-se na década de 1830, com a fundação do “Club Lisbonense” (1834), da “Assembleia Lisbonense” (1836), da “Academia Filarmónica” (1838) e da “Assembleia Filarmónica” (1839), registando-se a sua proliferação nas décadas seguintes e apogeu nos meados do século XIX.

O “Club Portuguez” tem a sua origem numa quezília entre sócios da “Academia Philarmonica Lusitana” fundada em 1848.

Reza a história que um dos sócios, Cândido Maia, fazia-se sempre acompanhar do seu cão nas suas visitas á Academia. Certo dia, o cão deverá ter feito algo qua não devia e, os sócios zangados quiseram proibir a entrada a cães. Como o dono do cão não concordou, os restantes sócios, zangados, decidiram sair e formar o “Club Portuguez”, por volta de 1860 tendo-se instalado na Travessa de Santa Justa. Neste edifício viria a instalar-se, mais tarde, o “Hotel Francfort”, em 1867, propriedade da firma “A. J. da Silva & Cª.” que também veio a possuir o “Francfort Hotel”, no Rossio em Lisboa.

Edifício onde esteve instalado o “Club Portugez”. Nesta foto já ocupado pelo “Hotel Francfort” em finais do séc. XIX

Feitas as pazes entre a Academia e o Clube, em 1871, estes fundiram-se e ficou o “Clube Portuguez”. Pouco depois este Clube mudava a sua sede para o palácio Barcelinhos, na rua Nova do Almada, onde esteve durante 24 anos. Neste palácio em 1896 nasceriam osGrandes Armazéns do Chiado’”.

Anúncio no "Diário Ilustrado"

Em 1904 viu-se forçado a mudar de residência para a Rua de S. Roque, instalações que, apesar de perderem em dimensão, ganharam em riqueza de interiores.

«Do que é a installação do Club Portuguez dão uma pallida idéa as gravuras que hoje publicamos mas a bastante ainda assim para se apreciar o gosto que presidiu ás decorações e mobiliarios e para se felicitar aquelles que intelligentemente perpetuam as tradições do club, exertando na sua vida antiga as mais modernas inuovações» in: “Ilustração Portugueza”.

                                      Sala de Recepção                                                               Sala de Jantar

          

                                        Sala de Jogos                                                                       Biblioteca

          

Na presidência ficou o Visconde de Rio Sado, que era Juiz substituto nas audiências de 1ª instância de Lisboa, coadjuvado por Ildefonso Gomes, Francisco Bandeira, Francisco Pastor e Joaquim Bizarro., que tomaram a peito esta função e « (...) conseguir que o Clube Portuguez se impusesse pelos requintes modernos da elegância e do confortable, que distinguem os grandes clubs europeus.»

Visconde do Rio Sado

“Club Portuguez”, mudaria para a Rua Eugénio dos Santos, já com jogos de casino

Fichas de jogo

O “Club Portuguez” encerraria durante os anos 20 do século XX, já na Avenida da Liberdade, 26-1º, que foram as suas últimas instalações.

fotos in: Hemeroteca Digital, Arquivo Municipal de Lisboa

Sem comentários: