14 de dezembro de 2012

IV Rallye Automóvel Internacional de Lisboa

"IV Rallye Automóvel Internacional de Lisboa (Estoril) ", foi organizado pelo Automóvel Clube de Portugal tendo-se realizado entre 18 e 21 de Maio de 1950. Este rallye teve o patrocínio dos jornais "Diário de Notícias" e "O Século".

                                                   Troféu de finalista da prova e emblema do ACP em 1950

                         

No troféu anterior são visíveis, pelas bandeiras, os diferentes países de origem da partida dos concorrentes.

«A prova deste ano foi de certo modo árdua, pois os automobilistas tiveram de percorrer cerca de 3.000 quilómetros, à média horária de 50 Km/h, o que representou cerca de 60 horas ao volante.» in: Diário de Lisboa

A chegada a Lisboa dos oitenta participantes, cuja prova tinha sido iniciada em vários países europeus, começou a verificar-se às 13 horas, junto ao Viaduto Duarte Pacheco. O primeiro concorrente a chegar foi Heinrich Thenden, alemão vindo de Hamburgo. Depois chegaram ao posto de controle os seguintes automobilistas, entre outros:

Oreste Labriola (alemão); Werner Hanson (sueco), ambos saídos de Hamburgo; Jack Thorne (inglês) e Eric Brinkman, também inglês ambos saídos de Glasgow; Reginald Holt (inglês), Stanley Boshier (inglês), miss Greta Molander (sueca), Ivor Page (inglês),  George Stybs (inglês) todos saídos de Glasgow. Georges Blanche (francês) e Michel Gorsgogeat (francês) ambos provenientes de Monte Carlo. etc.

Às 14h 23m começaram a chegar os primeiros concorrentes portugueses: Américo Rodrigues, saído de Paris, António Augusto Pereira, José Vasques Osório, D. Laura Pinto de Magalhães, Jorge Melo e Faro (Conde de Monte Real), José Ramos Jorge, Joaquim Filipe Nogueira, Martinho Lacasta, etc.

No dia seguinte, dia 21 de Maio de 1950 tiveram lugar no Estoril as provas complementares.

                                      

                      «Allard M Type»                     «Allard M Type» e «Lea-Francis»                              «MG TC»

  

«No asfalto do parque do Estoril, a sua perícia foi posta em foco nas marchas a altas velocidades, com viragens quase diabólicas e travagens bruscas mas a tempo».in: Diário de Lisboa

O júri e os cronometristas iam apontando os tempos, que iriam influir, em conjunto com a prova de estrada, na classificação final. Da parte da manhã a sensação foi a desistência do inglês Alfred Imhof, que saíra de Bruxelas e fora o vencedor desta prova em 1949.

                                                               Fotos das provas complementares no Estoril                                

 

 

 

 

O «Allard» de José Melo e Faro / Diogo Passanha e o «Hotchkiss» de José Ramos Jorge / Calçada Bastos tiveram sortes distintas no final da quarta edição desta prova, disputada em 1950. Jorge Melo e Faro comandava tranquilamente o rallye quando no último controle, já em Lisboa, o «Allard» sofreu uma avaria que o relegou para o 75º lugar da classificação geral. Sem ter encontrado problemas de maior ao longo do percurso, José Ramos Jorge levou o «Hotchkiss» a um honroso 4º lugar absoluto.

 

 

Fotos anteriores: gentilmente cedidas pelo blogue "Retrovisor" o que muito agradeço.

  

O vencedor seria o inglês Ken Wharton, em «Ford», ficando Joaquim Filipe Nogueira num excelente 2º lugar absoluto e primeiro da classe até 1500cc, em «MG». Martinho Lacasta, em «Mercury», foi terceiro e Américo Rodrigues, em «Hotchkiss», completou o lote dos cinco primeiros.

nota: últimas duas fotos e dois últimos parágrafos retirados do blogue "Os Heróis" o que desde já muito agradeço.

A classificação final ficou assim ordenada nos primeiros 28 lugares:

1    -  Ken Wharton                       Ford Pilot            acima de: 3000cc
2    -  Joaquim Nogueira                MG                            1100-1500cc
3    -  Martinho Lacasta                 Mercury              acima de: 3000cc
4    -  José Ramos Jorge              Hotchkiss           acima de: 3000cc
5    -  Americo Rodrigues              Hotchkiss           acima de: 3000cc
6    -  João Ortigão Ramos            Vanguard                   1500-3000cc
7    -  Mário Gonçalves                   Austin A70                1500-3000cc
8    -  Eduardo Castelo Branco      Vanguard                   1500-3000cc
9    -  Carlos Gonçalves                 Austin                        1500-3000cc
10  -  Noémio Capela                     Volvo                         1100-1500cc
11  -  Manuel Pinto                         Lancia                        1100-1500cc
12  -  Grobois Berbet                     Lancia                         1100-1500cc
13  -  Manuel Mendonça                FIAT                             750-1100cc
14  -  Manuel Nunes dos Santos   Renault                        750-1100cc
15  -  Pedro da Silva                      Renault                         750-1100cc
16  -  Juan Torras                          Simca                           750-1100cc
17  -  Michel Grosgogeat                Dyna Panhard     abaixo de: 750cc
18  -  José Emídio Dasilva             Dyna Panhard     abaixo de: 750cc
19  -  Gerardo Andres                    FIAT                     abaixo de: 750cc
20  -  Giulio Binetti                          FIAT                     abaixo de: 750cc
21  -  Laura Magalhaes                  Lancia            Vencedora da Taça de Senhoras
22  -  Rof Habisreutsinger              Bentley
23  -  Stanley Boshier                     Lea-Francis
24  -  Jack Walton                          Bristol
25  -  Olga Johnson                        Riley
26  -  Joaquim dos Santos             Peugeot
27  -  Carlos Santos                       Skoda
28  -  Manuel dos Santos               Renault

 

 

No ano seguinte em 1951 realizar-se-ia o "V Rallye Automóvel Internacional de Lisboa". Nele inscreveram-se 79 concorrentes dos quais partiram 64. Chegaram a Lisboa apenas 48 concorrentes. Joaquim Filipe Nogueira, o vencedor absoluto, foi aliás o 1.º classificado do 3.º grupo. Manuel de Oliveira - Clemente Menéres ficaram à frente do 1.º grupo; Emílio Christillin, do segundo; Filipe Nogueira, do terceiro, como referi anteriormente; Ernest Martorell, do quarto; e Henry Querin do 5º.

                        Programa do V Rallye em 1951                                               Programa do VI Rallye em 1952

 

Programas in: Gongo World

8 comentários:

Manuel Tomaz disse...

O meu comentário não se refere à sua postagem de hoje. É para dar resposta ao seu pedido, na postagem do passado dia 6 de Dezem. "Papelarias Moda e Progresso". O ano de encerramento da Papelaria Progresso foi em 2003,31 de Dezembro. Sendo possível, era interessante igualmente uma postagem sobre as Tabacarias da Baixa, que antigamente foran muitas, algumas delas com interesse histórico e que hoje estão reduzidas a meia dúzia. Oa meus cumprimentos, com votos de Bom-Natal.
Manuel Tomaz.

José Leite disse...

Caro Manuel Tomaz

Muito agradecido pela informação.

Quanto às tabacarias da baixa, a postagem será complicada porque não só não tenho práticamente nada, como na internet menos ainda.

Uma das grandes dificuldades que sempre me debato é com falta de documentação tanto histórica como gráfica de temas antigos.

De qualquer modo vou ter em atenção a sua sugestão dentro das limitações que referi.

Retribuo os votos de Bom Natal e os meus melhores cumprimentos

José Leite

João Celorico disse...

Caro José Leite,
bem deliciosos são os anúncios onde os concorrentes são tratados por Ex.mos Senhores. O "respeitinho" sempre foi muito bonito...Outros tempos...
Também curioso o facto dos 3 últimos da classificação, serem "Santos". Santos da casa não fizeram milagre...

Cumprimentos,
João Celorico

Vera Futscher disse...

Caro José Leite,
obrigada por esta excelente reportagem. É que as imagens têm muito encanto sem dúvida, mas nada como serem acompanhadas de boas legendas e precisas. Os nomes dos participantes, os pormenores da prova, as marcas dos automóveis, os impressos e outros elementos que reuniu restituem-nos o evento em toda a sua dimensão.

José Leite disse...

Caro João Celorico

Bem observado.

Cumprimentos

José Leite

José Leite disse...

Vera,

Eu é que lhe agradeço, mais uma vez, a cedência das suas fotos, razão de existência deste artigo.

Pena, eu não ter conhecimentos para identificar todos os automóveis.

Os meus cumprimentos

José Leite

Anónimo disse...

Caro José Leite
Permita-me a familiaridade.
Descobri hoje mesmo este blogue, tão interessante como construtivo. Vou ficar seguidor atento.
Uma curiosidade na classificação geral do Rallye Internac. de Lisboa: os classificados em 4º, 6º e 8º são primos direitos. Pertencentes à familia Ramos, bisnetos do escritor Ramalho Ortigão. Sem talento para as letras que se visse, eram bons no volante.
Sei isto, porque o meu Pai dá pelo nome de Eduardo João Ramos Castelo Branco.
Sinceros cumprimentos
João Castelo Branco

Anónimo disse...

O MG TC EL-12-60 do Filipe Nogueira, deve ser o unico carro do Filipe Nogueira que ainda está em Portugal.
Está no Porto e restaurado, o filho dele veio recentemente conhecer o MG TC matricula EL-12-60 do Pai que nesse ano foi o vencedor absoluto da VOLTA A PORTUGAL nesse carro