9 de dezembro de 2011

Turismo de Portugal em Paris

A nível externo, o “Secretariado de Propaganda Nacional” (SPN), criado em 1933, desenvolveu a seguinte actuação: colaboração com todos os organismos portugueses de propaganda existentes no estrangeiro; superintendência em todos os serviços oficiais de imprensa que actuassem fora de Portugal; realização de conferências e incentivo ao intercâmbio com jornalistas e escritores; elucidação da opinião internacional sobre a acção exercida nas colónias portuguesas; promoção e patrocínio das manifestações de arte e literatura nacionais, nos grandes centros urbanos.

                                                       Capa de Almada Negreiros, para o SPN

                                        

O director do “Secretariado de Propaganda Nacional”, António Ferro, independentemente da responsabilidade que detinha nas referidas acções internas ou externas, podia ser incumbido pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros de qualquer missão de propaganda.

Algumas fotos do “Posto de Turismo e Propaganda de Portugal” em Paris nos anos 40 do século XX. Esta posto estava sob a tutela do “Secretariado de Propaganda Nacional” (SPN), criado em 1933.

                                                            Exterior do “Office de Propagande”

                       

                                                               Interiores do Posto de Turismo

 

 

A partir de 1939, o “Secretariado de Propaganda Nacional” recebeu as competências do Ministério do Interior em matéria de turismo, considerado um instrumento privilegiado de promoção e propaganda do regime e em 1940 integrou o Conselho Nacional de Turismo. No ano seguinte, o SPN começou também a registar as informações relativas à actividade desenvolvida por jornalistas estrangeiros, em Portugal.

Como consequência da reorganização dos serviços do SPN, operada em 1944, o novo organismo, designado por “Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo” concentrou os Serviços de Turismo, os Serviços de Imprensa, a Inspecção dos Espectáculos, que incluíam o exercício da censura, os Serviços de Exposições Nacionais e os Serviços de Radiodifusão.

                                         

                             

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

                                                            Cartazes dos anos 40 e 50 do século XX


cartazes in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

No mesmo período, as Casas de Portugal, que haviam funcionado na esfera do Ministério dos Negócios Estrangeiros, transitaram para a tutela do “Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo”, passando a actuar como delegações suas no estrangeiro.

O “Secretariado Nacional de Informação” (SNI) foi extinto em 1968, tendo os respectivos serviços transitado para a “Secretaria de Estado de Informação, Cultura Popular e Turismo”, da Presidência do Conselho de Ministros.

                                                         Propaganda de Portugal em França de 1939

   
propaganda in: Rua dos Dias que Voam

1 comentário:

carol disse...

Que lindos cartazes, apesar de tudo!
Bela recolha.