Restos de Colecção: Pavilhão Portuguez no Parque Mayer

Notícias do Blog

Foram actualizados os seguintes artigos: "Livraria Ferin", "Casa Memoria" de Santos Beirão, "Fotocolor" - Fotografia e Cinema, e Cinema "Arco Iris". Para aceder rapidamente aos mesmos consulte a página Alfabético e Actualizações em Índices e Actualizações // Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

8 de maio de 2019

Pavilhão Portuguez no Parque Mayer

O "Pavilhão Portuguez", propriedade de Artur Aires, foi um dos maiores equipamentos do, então, "Avenida Parque" (futuro "Parque Mayer"), tendo aberto as suas portas em Maio de 1922.

Esplanada do "Pavilhão Portuguez"


Revista "Teatro Magazine", de Agosto de 1928



O “Parque Mayer”, situado junto à Avenida da Liberdade, do lado ocidental, entre a Rua do Salitre e a Praça da Alegria, foi inaugurado em Maio de 1922, designado ainda como "Avenida Parque", resultado de uma partilha familiar do “Palácio Lima Mayer”, - pertença de Adolfo de Lima Mayer, e primeiro “Prémio Valmor de Arquitectura” em 1902 - e dos seus jardins, apelidados de "Parque Mayer".

“Palácio Lima Mayer”, de Adolfo de Lima Mayer (Arquitecto Nicola Bigaglia), na Rua do Salitre em 1902


O espaço exterior do “Palácio Lima Mayer”  viria a ser adquirido em 1920, por Artur Brandão, primeiro promotor do "Avenida Parque" (futuro“Parque Mayer”), tendo sido comprado no ano seguinte por Luís Galhardo (1874-1929), jornalista, escritor e empresário e considerado um dos criadores da “Revista à Portuguesa” que, com outros dez sócios, constituiu a “Sociedade Avenida Parque, Lda.” Aqui se construíram casas de espectáculo que acabaram por se especializar no teatro de revista, sucedendo - ou associando-se - a outras atracções de carácter lúdico, como carrosséis e carrinhos de choque, que juntavam muito público.

Luís Galhardo (1874-1929)


Em 6 de Abril de 1922, o jornal "Diario de Lisbôa", anunciava:
«No Parque Mayer prosseguem os trabalhos para a combinação, por conta de uma só empreza, de um teatro, um cinema, um carroussel e uma esplanada para refrescos.
A Sociedade Avenida Parque, Limitada, continua recebendo pedidos de concessão de terrenos para a Feira de Verão».

À esquerda da foto pode-se ver a entrada para o "Avenida Parque"


Anúncio de 21 de Fevereiro de 1925


É neste novo espaço lúdico que se instala, desde início, o "Pavilhão Portuguez", um dos equipamentos de maiores dimensões, e que "resistiria" por umas décadas ...

Entretanto, poucos anos mais tarde após a sua abertura, o "Avenida Parque" mudaria, definitivamente, de designação para "Parque Mayer". 

Enquadramento do "Pavilhão Portuguez" (dento da elipse desenhada) no "Parque Mayer"


Entrada, em  foto de 1961


Fotos do "Pavilhão Portuguez" de 24 de Maio de 1930




Anúncio em 30 de Julho de 1926




Agosto de 1928



Depois de inaugurado o "Teatro Maria Vitoria" em 1 de Julho de 1922, «de pau», o "Avenida Parque" teria que esperar quatro anos até que o segundo Teatro do "Avenida Parque", o "Variedades", fosse inaugurado. A primeira notícia a 10 de Maio de 1922, indicava o futuro "Variedades" para recinto de teatro-boite, ideia do empresário Diamantino Delgado, especialista em espectáculos do género, plateias de mesas redondas e garrafas para os cavalheiros.
«É o sr. Diamantino Delgado o socio principal da sociedade por cotas "Variedades, Ltda.", que se propõe construir o já falado teatro "boite" no Avenida Parque.» in: "Diario de Lisbôa"

Entretanto, aconteciam noites bem animadas em dois palcos que alternavam o ecrã de animatógrafo com a folia das variedades: o "Pavilhão Portuguez" e o "Alhambra".

Agosto de 1928


"Pavilhão Favorita"


Outros equipamentos do "Avenida Parque" na "Teatro Magazine" de Agosto de 1928


"Fotografia Lusitana"


"Restaurante Amaral"


Carreira de Tiro "High-Liff" (ou "High-Life" considerando falha na impressão do anúncio da página publicada)



              

Anúncio de 7 de Junho de 1940


E no dia seguinte ...



Acerca da história do "Parque Mayer", consultar, neste blog, o seguinte link:  "Parque Mayer"

Nota: As páginas da revista "Teatro Magazine" de Agosto de 1928, e aqui publicadas, foram gentilmente cedidas por Carlos Caria.


Sem comentários: