8 de julho de 2018

Restaurante “Vela Azul”

O restaurante, bar, casa-de-chá, e pequena estalagem "Vela Azul", localizado em Caxias junto à Estrada Marginal, e projectado pelo arquitecto Filipe Nobre de Figueiredo (1913-1989), foi inaugurado em 30 de Dezembro de 1945.

 

Inicialmente conhecido por "Casa Branca", já que veio ocupar uma antiga casa branca abandonada, resultou da ideia do alemão, radicado em Portugal, Fred Wulff «já aclimatado à Costa do Sol e conhecedor dos seus recursos turísticos, passou por lá um dia e disse consigo: - "podia fazer-se aqui uma simpática casa-de-chá, ou até, com boa vontade um pequeno hotel-restaurante ..."» in: revista “Panorama” de 1946.

Ainda como uma simples casa branca (dentro da elipse)

Dentro da elipse já como salão-de-chá e restaurante “Vela Azul”

Fred Wulff, já era proprietário de três outros estabelecimentos do género: "Nina" - bar e boite, fundado em 1941 em Lisboa; "Palm Beach", fundado em 1942 em Cascais;  e o restaurante "Galgo", em Lisboa.

E em 31 de Dezembro de 1946 o Fred desejava …

O edifício do "Vela Azul" foi projectado pelo arquitecto Filipe Nobre de Figueiredo (1913-1989) e a decoração ficou a cargo de sua irmã Margarida de Barbosa Pinheiro, «cujo talento e aptidões invulgares se revelaram públicamente, há tempo, numa interessante Exposição de Artes Decorativas efectuada no Estúdio do S.N.I. »
E acerca desta decoradora a revista “Panorama” prosseguia: «De facto tanto o mobiliário como os diversos motivos ornamentais, de concepção original e de gosto requintado, concorreram para fazer deste moderno restaurante, casa-de-chá e estalagem, um magnífico elemento de atracção turística e um dos mais agradáveis centros de diversão à beira Tejo.»

 

 

  fotos gentilmente cedidas pelo blog “Garfadas on line

26 de Novembro de 1949

                                                   1946                                                      8 de Dezembro de 1951             

     

O “Vela Azul” , além de funcionar como restaurante e casa de chá veio a oferecer «quartos confortáveis com casa de banho e águas correntes quentes e frias» - vindo por isso a funcionar como pequena estalagem - recomendando para passar férias com «comodidade, conforto e um bonito panorama» ou apenas para tomar qualquer refeição e «gozar ao mesmo tempo um lindo panorama».

Em 1953, já sob a designação de “Casa Branca”

23 de Dezembro de 1953

Como “Vela Azul”, não teria vida longa, e como “Casa Branca” menos ainda, pois no seu lugar viria a ser inaugurado em 28 de Julho de 1956, o restaurante Monaco”, fruto da ideia do empresário hoteleiro, o galego Manuel Outerelo Costa, e do maestro Shegundo Galarza, que copiaram o conceito de restaurante dançante muito em voga nos Estados Unidos e América Latina. De referir que outerelo Costa já era proprietário da cervejaria Aquário”, na Rua Jardim do Regedor, em Lisboa, do restaurante A Choupana”, em S. João do Estoril, e do “English Bar”, no Monte Estoril. 

Restaurante “Monaco

fotos in: Delcampe.net, Arquivo Municipal de Lisboa, Hemeroteca Municipal de Lisboa, Garfadas on line

1 comentário:

Pedro disse...

Tantas vezes que jantei no 'Mónaco' e na 'Choupana'. Agora, cada vez mais, só há tascas para turistas e 'patos bravos'.