28 de janeiro de 2018

Eden-Hotel em Colares

O "Eden-Hotel", localizado na Estrada Bella da Rainha, em Colares, Sintra, e mandado construir pelo industrial José Inácio Costa, com o intuito dotar a região de um hotel de categoria superior, foi inaugurado no dia 13 de Junho de 1888, depois de arrendado a Manoel Iglesias.

Estrada Bella da Rainha com o “Eden-Hotel”

 

José Inácio Costa (1836-1896), um rico industrial natural de Colares, que, ainda jovem se tinha fixado em Lisboa onde aprendeu o ofícío de latoeiro. Um dos proprietários da fábrica onde trabalhava, sem herdeiros, legou-lhe uma das suas industrias conserveiras. Inácio Costa ao sabere gerir o seu património e diversificando a sua actividade, fez fortuna, mantendo, contudo, forte ligação afectiva à sua terra natal, tornando-se num dos maiores beneméritos da Vila de Colares, onde viria a falecer em 13 de Abril de 1896.

José Inácio Costa (1836-1896)

José Inácio da Costa

Em 1885 José Inácio Costa mandava construir a sua casa de férias, a “Villa Costa”, provavelmente edificada por mestre Manuel Joaquim de Oliveira.

Além do “Eden-Hotel” e da “Villa Costa”, José Inácio da Costa construiu igualmente as “Villa Alda” e “Villa Ema” para suas filhas (onde estão instalados, actualmente, os Correios e a Farmácia), tendo sido um grande filantropo ligado à construção da estrada entre Colares e a Praia das Maçãs, em 1886, à fundação (através de seu filho Eduardo Rodrigues da Costa) da “Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Colares”, em 9 de Março de 1890, e fundação da respectiva “Banda dos Bombeiros de Colares”, em 1 de Novembro de 1891, e, ainda, à reconstrução da “Igreja Paroquial de Colares”.

“Villa Costa” em construção e concluída

Não existindo nenhuma unidade hoteleira na região de Colares, este industrial, promove, em 1887 - ano em que estava a ser instalado o telégrafo entre Sintra e Colares - a construção dum edifício para albergar o “Eden-Hotel” que abriria as suas portas, pelas mãos de Manoel Iglesias, em 13 de Junho de 1888, como anteriormente referido.

                                 13 de Junho de 1888                                                                10 de Junho de 1890

                  

Estrada para a Várzea de Colares

 

«Estas edificações, pelo seu ecletismo no contexto vernacular em que se inseriam, mereceram , mais tarde, a seguinte apreciação de Frutuoso Gaio: «a quem se deve a construção do Eden Hotel, dos melhores chalets, e do seu magnífico palacete na Abreja, cujo recheio faustoso, era de tal opulência que até umas ricas cadeiras de uma das salas, quando as visitas se sentavam faziam ouvir peças de música.  (...)
A “Villa Costa” e o Eden Hotel agremiaram um círculo intelectual e mundano da vilegiatura de fin de siécle e crente no progresso anunciado para o evo que se avizinhava, onde incluiam, para além da familia Costa, Chaves Mazziotti - proprietário da Quinta Mazziotti e deputado pelo Partido Progressista - Alfredo Keil, Marquesa de Vale Flôr, Conde de Sabugosa, Conde de Valenças, Viscondessa de Santarém, familia Portocarrero, o pintor Veloso Salgado - que em 1923 retratou o ilustre médico e cientista Carlos França - entre outros.» in:
livro "Colares" de Maria Teresa Caetano (via blog “Rio das Maçãs”).

Reabertura para a época de Verão de 1890 em anúncio de 6 de Junho

22 de Junho de 1894

A imprensa da época informava que, não existindo rede eléctrica pública em Galamares e Colares, o pianista Viana da Mota realizou um concerto, gratuito, no “Cine-Teatro de Galamares”, a 15 de Setembro de 1923, a fim de se obterem fundos para a instalação de energia eléctrica em Colares. Para este concerto a luz foi fornecida, a título precário, pela Companhia Sintra Atlântico, através da sua rede de tracção. A energia eléctrica em Colares seria inaugurada em 24 de Março de 1925.

Entretanto, no final da década de 20 do século XX, o pintor José Maria Veloso Salgado (1864-1945) adquire o “Eden-Hotel” e transforma-o na sua casa de férias, a que apelidavam de “Casa Amarela”.

Após a morte de Veloso Salgado, a “Casa Amarela”, transforma-se, de novo, num equipamento hoteleiro promovida pela firma “Pensão Eden, Lda.”, passando a designar-se de “Pensão Eden”, e que funcionaria até aos anos 70 do século XX.

“Pensão Eden”

  

Actualmente, e salvo erro, o edifício da “Pensão Eden”, é utilizado para habitação própria

 

fotos in: Hemeroteca Digital, Delcampe.net, Biblioteca Nacional Digital, Rio das Maçãs

7 comentários:

Anónimo disse...

Mazziotti ou Mazzotti? Está escrito de ambas as maneiras...

José Leite disse...

O nome correcto é Mazziotti. Já está corrigido.

Foi erro de digitação, que pelo qual peço desculpa.

Cumprimentos

João Menéres disse...

Uma amiga minha romena perguntou-me se eu não teria uma foto do Hotal Avis, na Av. Fontes Pereira de Melo.
Já percorri a minha colecção de postais, de livros e de tudo o mais e não encontro nada.
Será que o José Leite não terá algo ?

Um abraço e desde já muito grato pela eventual atenção.

José Leite disse...

Caro João Menéres

Quanto a fotos do Aviz Hotel, na Av. Fontes Pereira de Melo, será só consultar o artigo que publiquei acerca da história do mesmo, no seguinte link:

http://restosdecoleccao.blogspot.pt/2011/07/aviz-hotel.html

Os meus cumprimentos

José Leite

Unknown disse...

Boa tarde, José Leite

Passei férias grandes dois anos seguidos na pensão Eden, com os meus pais e irmãos, no final dos anos sessenta do século passado.

É bom recordar.

Bem haja,
Pedro Ferreira

José Leite disse...

Caro Pedro Ferreira

Para mim, a região Sintra-Colares, que conheço muito bem desde miúdo, é das regiões mais bonitas de Portugal.

Grato pelo seu comentário e abraço

José Leite

Vila Vitorino disse...

Boa tarde fico muito feliz em saber da história da vila Costa
O meu nome é Luís vitorino
E gostava de saber mais acerca desta vila que agora me pertence
Se quiser e puder posso abrir as portas Da vila para poder ter mais fotos
E continuar a história

Cumprimentos