4 de dezembro de 2016

Cine Oriente

O “Cine Oriente” localizado no Caminho de Baixo da Penha, à Penha de França, em Lisboa, foi inaugurado em 6 de Janeiro de 1931. A sua história começou em 1928, quando António Joaquim Gonçalves, adapta para Cinema um armazém que possuía nessa artéria lisboeta, com base num projecto da responsabilidade do construtor civil João Tomás de Sousa , e cuja obra ficaria concluída em 1930.

Anúncio da inauguração em 6 de Janeiro de 1931

«É quanto ao seu aspecto, um modesto salão, de construção simples mas alegre, comportando cerca de quinhentos lugares, cómodos e espaçosos e todos eles com excelentes condições de visibilidade, incluindo os do balcão. A cabina está apetrechada com uma máquina Pathé, o que garante uma boa projecção. Um quartêto musical, constituído por artistas de comprovado mérito, acompanhará todos os filmes que na sua tela forem apresentados.» in revista "Cinéfilo"

Era um típico cinema de bairro histórico de Lisboa, modesto mas bem construído, suportado por uma estrutura de aço e com o tecto forrado a chapa de ferro. As cadeiras eram de madeira e a sua  lotação era de 496 lugares distribuídos por 132 lugares na Plateia, 168 lugares nos Balcões e 196 lugares na Geral.

Em 1934, o empresário e proprietário do terreno, Alfredo Bernardo Lucas promoveria obras no “Cine Oriente”, que tornariam este espaço mais acolhedor e mais cómodo para o seu novo público. No ano seguinte este cinema passou a ter como arrendatário António Ferrão Lopes, (empresário cinematográfico ligado à produção, distribuição e exibição de filmes), posição que ocupou até 1977, ano em que este espaço, já localizado na «nova» Avenida General Roçadas, desde os anos 50 do século XX, encerrou devido à falta de público.

Bilhete de 12 de Maio de 1966

“Cine Oriente” em foto de 1968

Ainda foi tentado um novo «fôlego» a este espaço com a transformação do “Cine Oriente” e consequente abertura do “Novo Cine”, tentativa que saiu gorada. Mais tarde, o edifício original foi demolido dando lugar a um novo edifício habitacional.

 
Programas gentilmente cedidos por Carlos Caria

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa

Sem comentários: