1 de julho de 2015

Pastelaria Marques

A “Pastelaria Marques” foi fundada em 1903, na Rua Garrett, em Lisboa, sendo a firma proprietária “Manoel Marques & Comtª.”. Oferecia um esmerado serviço, incluindo toda a variedade de confeitaria, com realçe para as caixas de bombons.

“Pastelaria Marques” com o “Bazar Suisso” a seu lado

            Anúncio em 23 de Dezembro de 1903                                                     Postal publicitário

 

A "Pastelaria Marques" ocupou os números 70 e 72 do prédio onde tinha morado o famoso marquês de Niza, - que criou a “Sociedade do Delírio” para celebrar boémias, sendo as suas ceias as mais célebres de Lisboa - tendo sido, igualmente, morada do "Turf-Club", e de algumas lojas famosas da baixa lisboeta como o "Bazar Suisso", "Casa Saboia", "Livraria Gomes", "Perfumaria Francesa e "Peixinho & Cª. - Floristas". Este edifício foi vítima de um violento incêndio, em 14 de Novembro de 1889, e cuja reportagem no "Diario Illustrado" aqui reproduzo, pelo pitoresco na descrição de alguns pormenores.

Incêndio.1

23 de Dezembro de 1933

Em 1940 a “Pastelaria Marques” é adquirida por Manuel José de Carvalho, sendo que entre 1920 e 1950 era escolhida , sobretudo, para fornecimento e realização de festas de casamento e baptizados, dispondo para tal de um grande salão.

Anúncio de 1940

O requinte da cozinha de matriz cultural francesa, elemento diferenciador do gosto das elites, dominou a gastronomia durante muitos anos. À medida que avançamos no séc. XX, os festejos de casamentos, baptizados e outras cerimónias passam do seio da casa de família para restaurantes e pastelarias, espaços públicos de sociabilidade de uma classe social mais abastada. Na segunda metade do séc. XIX os menus eram bastante decorados, pintados ou desenhados mas à medida que avançamos século XX adiante, esta prática vai-se desvanecendo e os menus popularizam-se e tornam-se mais simples embora possam incluir publicidade diversa.

 

A “Pastelaria Marque” já se encontrava fechada a quando do grande incêndio do Chiado em 25 de Agosto de 1988, pelo que a proprietária do edifício, a “Companhia de Seguros Império”, anos depois, construiu no interior da antiga “Pastelaria Marques” uma galeria comercial com várias lojas. Mais tarde, em Maio de 22014, este espaço viria a ser transformado na loja “Stradivarius”, - que até então estava na Rua do Carmo - mantendo a primitiva fachada inalterável.

fotos in:  Hemeroteca DigitalArquivo Municipal de Lisboa, ESHToris, Stradivarius

Sem comentários: