13 de maio de 2015

Mercado de Campo de Ourique

O “Mercado Municipal de Campo de Ourique”, localizado na Rua Coelho da Rocha no bairro de Campo de Ourique, em Lisboa, foi mandado construir por iniciativa de José Dionísio Nobre, empresário e residente no bairro, sob o projecto do arquitecto António Couto Martins. Foi inaugurado a 14 de Abril de 1934, depois do espaço ter sido concessionado, ao construtor e seus herdeiros, por um período de 40 anos, findo a qual, a gestão passaria para a tutela da Câmara Municipal de Lisboa em 1973.

Depois de durante a década de 80 do século XX, o espaço já ter sofrido obras de renovação e ampliação - com projecto da autoria dos arquitectos Daniel Santa Rita, Alberto Oliveira e Rosário Vernade -, em 2013 é criado um novo conceito de mercado, tendo sido este renovado com um conceito gourmet, inspirado no modelo do “Mercado de San Miguel”, em Madrid. A exploração do “Mercado de Campo de Ourique” é, então, entregue pela autarquia à empresa “MCO”. 

 

 

 

O “novo” Mercado reabriria em 26 de Novembro de 2013, tendo sido o seu modelo replicado para o “Mercado da Ribeira”.

Foram criados quiosques com capacidade para 16 lojas especializadas em diversas áreas como o bacalhau, as francesinhas, o marisco, o sushi ou a pastelaria. «Se, por exemplo, na loja do peixe ou da carne pode escolher a peça e pedir que a cozinhem à sua vontade, no café pode comprar um quilo do dito para levar ou ainda adquirir fruta no mercado e pedir que a transforme em sumo. Mas como a ideia não é ir carregado de sacos para casa, aproveite as mesas disponíveis para almoçar e jantar. Hamburgueria, pizzaria, gelataria, sushi, petiscaria ibérica e até uma marisqueira são algumas das opções para a hora das refeições. A secção de líquidos não fica de fora: há uma champanheria, um Bar do Mercado e uma garrafeira.»

 

 

fotos in:  Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Hemeroteca DigitalArquivo Municipal de Lisboa, Mercado de Campo de Ourique

3 comentários:

Unknown disse...

Caro José Leite

Este é o "meu" mercado.

Continuamos a leitura diária.

Grande abraço,
Pedro Ferreira

Assunção Baptista disse...

Obrigado por esta partilha... ver estas fotos e ler esse recorte de jornal foi muito emocionante!

José Leite disse...

D. Assunção Baptista

Eu é que agradeço a gentileza do seu comentário.

Os meus cumprimentos