21 de janeiro de 2015

Mercado do Chão do Loureiro

O “Mercado do Chão de Loureiro”, localizado no Largo do Chão de Loureiro, e projectado pelo arquitecto José de Lima Franco, foi inaugurado em 25 de Outubro de 1951 pelo Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, tenente-coronel Álvaro Salvação Barreto.

 

 

O projecto de instalação de um mercado no Chão do Loureiro, junto ao largo do Caldas, obrigou a expropriação de parte dos jardins da “Associação de Socorros Mútuos dos Empregados do Comércio” e no espaço compreendido entre o Beco das Atafonas e a Calçada Marquês de Tancos.

Largo do Chão do Loureiro antes e durante as demolições

 

Projecto do arquitecto José de Lima Franco datado de 15 de Novembro de 1947

Projecto 15-11-1947

Edifício do “Mercado do Chão do Loureiro” em construção

 

«O mercado novo, do Chão de Loureiro, abriu hoje, pela primeira vez. Toda a manhã foi um corropio de gente, compradores e curiosos. E o aspecto desta praça abastecedora é simplesmente admirável, espécie de trono de luz, e cor, e movimento, e fartura com os seus cinco pavilhões, em lançes panorâmicos.
(...) O sr. presidente da Câmara percorreu demoradamente todos os pisos e instalações. É curioso registar que logo na secção das hortaliças foi saudado por uma antiga vendedeira da Praça da Figueira, mulher desenvolta e cheia de saúde moral, que se intitula a "inventora do caldo verde", legenda que traz inscrita na sua vestia.
Todas as vendedeiras se apresentam de saia e casaco ou blusa negra, com vivos e alças azuis, o que lhes dá um ar de asseio e correcção.» in “Diario de Lisbôa”

Cerimónia da inauguração

 

 

Revista de número único, editado especialmente para a inauguração


gentilmente cedida por Carlos Caria

Visita do Presidente da CML Coronel França Borges, em 1962

 

Visita dos membros do Conselho Municipal, em 1963

 

Depois de muitos anos votado ao abandono o edifício do “Mercado do Chão do Loureiro”, foi recuperado e transformado em parque automóvel pela “EMEL - Empresa Pública Municipal de Estacionamento de Lisboa”, que inaugurou em 2 de Junho de 2011, o “Parque Multifuncional do Chão do Loureiro”.  Mantendo a arquitectura original do edifício, o projecto da Emel incluiu a construção de um parque de estacionamento com um piso para abastecimento de veículos eléctricos, um supermercado, restaurante / cafetaria e esplanada no último piso e elevador panorâmico.

 

O novo parque, localizado no centro histórico de Lisboa, disponibiliza um total de 192 lugares de estacionamento, 32 dos quais preparados para o abastecimento de veículos eléctricos. Com o apoio e curadoria do “Galeria de Arte Urbana”  da Câmara Municipal de Lisboa, cinco artistas nacionais - Mar, Miguel Januário, Nomen, Paulo Arraiano, Ram - foram convidados para intervenções artísticas nos vários espaços do parque.

 

O supermercado concessionado ao “Grupo Jerónimo Martins”, com a marca “Pingo Doce”, é único naquela área. O restaurante e cafetaria, de seu nome “ZamBeZe Restaurante”, que incluem esplanada, foram concessionados ao “Grupo Visabeira”, que implementou um conceito de cozinha tipicamente lisboeta, onde impera a portugalidade, desde os painéis de azulejos, da autoria de Paulo Ossião, as loiças Bordalo Pinheiro e os serviços Vista Alegre.

“ZamBeZe Restaurante”

 

Fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Design em Lisboa

Sem comentários: