9 de dezembro de 2014

Recauchutagem “A Resistente”

A recauchutagem ou reconstrução de pneus consiste em aproveitar a estrutura resistente do pneu gasto (liso), desde que esta esteja em boas condições de conservação, e incorporar-lhe nova borracha de piso, por forma a que este ganhe outra vida. Em média esta operação é efetuada uma vez para pneus de veículos ligeiros, duas a três vezes em pneus pesados ou industriais, e cerca de dez vezes em pneus de avião.

                          Pneu recauchutado                                                                               1926

 

Tudo começou em 1937, quando Francisco Bernardino abriu a “Oficina de Vulcanização” e venda de pneus “Michelin”, na Rua do Telhal, em Lisboa.

A Resistente.9

Como natural expansão do negócio, a “Oficina de Vulcanização”, passa a  Fábrica Portuguesa de Recauchutagem «A Resistente» nos anos 40 do século XX, com sede na rua do Telhal e instalações fabris Rua D. Luís de Noronha em Lisboa.

 

     

   

1948

Foi nos anos 60 do século XX que os recauchutadores, em conjunto com vulcanizadores, resolveram organizar-se e criar uma instituição associativa em que se integrassem.

Assim, no ano de 1966, constituíram o “Grémio Nacional dos Industriais de Reconstrução de Pneus”. Os primeiros sócios deste Grémio foram as setes empresas que pertenciam aos membros da Comissão Directiva: “A Resistente”;Fábricas Lusa”; “Recauchutagem Triunfo”; “Recauchutagem Oriental”; “Recauchutagem Recta”; “Vulcanizadora Brasil” e “Recauchutagem Ribatejo”.

Nos anos 50 do século XX aparece outra grande empresa de recauchutagem, a Recauchutagem “Triunfo”

1963

A estrutura associativa que nasceu no Grémio, e que contou sempre com a direcção de Rui António da Cunha Bernardino, é hoje a “ANIRP - Associação Nacional dos Industriais de Recauchutagem de Pneus”.

Fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

Sem comentários: