Restos de Colecção: Restaurante Panorâmico de Monsanto

Notícias do Blog

Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

25 de maio de 2014

Restaurante Panorâmico de Monsanto

O “Restaurante Panorâmico de Monsanto” do Alto da Serafina, no Parque Florestal de Monsanto, foi mandado construir em 1967 pela Câmara Municipal de Lisboa, tendo sido inaugurado no ano seguinte, em 1968.

A ideia deste restaurante foi do general António Vitorino da França Borges, tendo sido presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, e depois de partir em expedição à Índia chegou a general. Nomeado pelo governo do Doutor Oliveira Salazar, tomou posse de Presidente da Câmara de Lisboa, em 1959.

 

 

 

O edifício de sete mil metros quadrados, projectado pelo arquitecto Chaves da Costa, integra várias obras de arte como um painel mural de Luís Dourdil (1914-1989) e um conjunto de painéis cerâmicos em alto relevo, intitulado "Figuras e Cenas da Cidade de Lisboa", da autoria de Maria Manuela Madureira (1930 - ).

Restaurante Monsanto.2.3

 

 

 

Considerado uma das joias da cidade de Lisboa, o edifício de Monsanto com vista panorâmica sobre a cidade, está a degradar-se há mais de 10 anos. Já foi discoteca, bingo, escritório, armazém de materiais de construção civil mas é mais conhecido por “Restaurante Panorâmico de Monsanto”. Tem a melhor vista sobre a cidade e outros tesouros artísticos que estão agora praticamente danificados pelo tempo e pela mão humana.

 

 

A fim de pôr cobro aos sucessivos actos de vandalismo, o imóvel está hoje sob guarda da Polícia Municipal, 24 horas por dia. O seu futuro continua incerto.

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Jornal O Público” (fotos a cores de Rui Gaiola)

5 comentários:

cosmos disse...

que lástima!
Que pecado!!

CMP* disse...

O Panorâmico de Monsanto tem uma grande pintura mural da autoria de Luís Dourdil (1914-1989), quase completamente destruída e o conjunto de painéis cerâmicos relevados "Figuras e cenas da cidade de Lisboa" da autoria de Maria Manuela Madureira (n.1930), 1965. Não contém qualquer obra de Querubim Lapa.
Saudações,
CMP*

José Leite disse...

CMP*

Grato pela sua informação adicional.
Vou proceder à devida rectificação.

Com os meus agradecimentos, os meus cumprimentos

José Leite

Gonçalo disse...

Adoro saber as historias..ontem passei por la em uma volta de bicicleta, tive que parar e deslumbrar esta obra. Uma coisa digo, policia municipal ou não, nem ve-la e eram 16 da tarde.
Ta completamente sem segurança e sim é inseguro la entrar correndo o risco de algum acidente acontecer.

Ana Valente disse...

Lembro me de ir a um casamento neste restaurante...ainda nem tinha 10 anos...agora tenho 31...
Mas lembro me como se fosse hoje!!
É uma pena ver isto assim.