25 de setembro de 2013

I Feira do Livro de Lisboa

«Lisboa descobriu que sabe ler (…). Realmente, isto nunca tinha acontecido. Fazer do Rossio a Feira do Livro. Pôr livros no Rossio para a gente saber ... que sabe lêr. Porque ha coisas de que o publico se esquece: de que os livros são bons amigos, e vale mais um livro bom do que um mau conselho.
O Rossio tinha sido Forum, mercado, circo, parada, quartel, jardim, terreiro, cêrca de hospitaleiros, cêrca de lidadores, cêrca de vendilhões. Nunca tinha sido cêrca de letrados.» in “Diário de Lisboa” noticiando a Semana do Livro.

«O Rossio transformado em Mercado de Livros» (Diário de Lisboa)

A "Semana do Livro" iniciativa da Associação dos Livreiros, e inserida nas Festas da Cidade de Lisboa, foi inaugurada em 29 de Maio de 1931, com a presença do Presidente da República General Óscar Carmona, o Ministro da Instrução Pública Gustavo Cordeiro e Ventura Abrantes secretário da Associação dos Livreiros.

O Presidente da República General Óscar Carmona, ao centro, à sua direita Ventura Abrantes secretário da "Associação dos Livreiros", e à sua esquerda o Ministro da Instrução Pública, Gustavo Cordeiro

 

Editores e livreiros presentes:  Aillaud Bertrand, António Maria Teixeira, Franco da Travessa de S. Domingos, Guimarães da Rua do Mundo, Portugal-Brasil, Café Chiado, Parceria Pereira, Livraria Rodrigues, Livraria Morais, Literatura Fluminense, Renascença Gráfica, Ventura Abrantes, Nunes Carvalho, ABC da Rua do Alecrim, João Romano Torres, Sociedade Portuguesa de Publicações, Livraria Evangélica, Sociedade Bíblica, etc…

 

Em Maio de 1932 teria lugar a II Feira do Livro no Rossio

Aproveito para lembrar que, com vista à maior vigilância e seletividade na composição dos recheios bibliográficos das bibliotecas disponíveis à população portuguesa, o “Secretariado Nacional da Informação” (SNI) - designação adoptada entre 1945-1968 do anterior “Secretariado de Propaganda Nacional” (SPN) - cria o serviço público de “Biblioteca Ambulante de Cultura Popular”, que vigorou entre 1945-1949.

 

 

fotos in:  Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Arquivo Municipal de Lisboa, Hemeroteca Digital

4 comentários:

Graça Sampaio disse...

Muito interessante!

José Leite disse...

D. Graça Sampaio

Grato pelo seu comentário

Os meus cumprimentos

José Leite

castrantonio disse...

O seu blog é magnífico...
Interessante a 1a Feira do Livro e as "famosas" bibliotecas ambulantes, do estado novo, pena era que os livros que as ditas transportavam, eram todos a condizer com o regime.

Bem haja
antónio

José Leite disse...

Caro António

Grato pelo seu comentário

Os meus cumprimentos

José Leite