22 de fevereiro de 2013

Farmácia Barral

A "Farmácia Barral"  foi fundada em 1835 em Lisboa, na Rua do Ouro, pelos irmãos Barral prestigiados professores da Escola Médica,  e logo se transformou numa das mais importantes farmácias do país.

                            

                                                 

                                                                                 Anúncio em 1910

                               

Ainda no século XIX a "Farmácia Barral" destacou-se pela excelência dos seus produtos, designadamente os manipulados, alguns dos quais, como o “Barral Creme Gordo”, conseguiram a rara proeza de confundir a marca comercial com o próprio produto. Ainda hoje, quando se diz «Creme Barral», quer dizer-se «Creme Gordo».

Tendo em conta a elevada procura do produto, são criados os “Estabelecimentos Barral” que permitem industrializar a produção de "Barral Creme Gordo".

Rapidamente o negócio cresceu, atingindo tais proporções que os manipulados farmacêuticos da "Farmácia Barral" foram autonomizados em laboratórios próprios, chegando a ser os maiores do país.

 

 

 

Em meados do século XX a "Farmácia Barral" adquiriu a "Farmácia Avelar", também muito conceituada na época e com instalações na Rua Augusta e Rua dos Sapateiros. Depois de vender as suas instalações originais e de absorver a farmácia então comprada realiza-se a mudança da "Farmácia Barral" para o número 225 da Rua Augusta, onde permanece até então.

 

 

 

Ao longo do séc. XIX e da primeira metade do séc. XX o grupo foi crescendo e afirmando-se, transferindo a comercialização dos seus produtos do retalho para a distribuição e daqui para a indústria, sector onde alcançou o seu apogeu, nos anos 20 e nos anos 60 do séc. XX, sempre nas mãos da mesma família.

                                                                                Anúncio de 1953

                                                         

                                                         Stand na Feira das Indústrias de Lisboa em 1957

                                

Após 1974 e o simultâneo falecimento do seu líder de então, o grupo entrou em declínio e acabou fraccionado, sendo os seus activos vendidos separadamente.

Em 2000 a marca “Barral” é vendida à empresa “Angelini Farmacêutica”, e em 2006 esta emblemática farmácia muda de proprietário e dá o nome à "Rede Barral" iniciando um novo ciclo de existência.

                                 

Recentemente, a "Farmácia Barral", sendo uma das mais antigas e mais relevantes farmácias portuguesas sofreu profundas obras de remodelação. No espaço agora modernizado e que passou a contar com duas entradas, pratica-se hoje a mais avançada actividade de farmácia.

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hemeroteca Digital

1 comentário:

Manuel Tomaz disse...

Esta Farmácia faz parte das minhas recordações. Trabalhei na rua do Ouro 1979/2007, e algumas vezes adquiri lá os meus medicamentos. Enfim, lembranças dum passado não muito recente!
Manuel Tomaz