31 de dezembro de 2012

Nevão em Lisboa em 1945

«Lisboa já é uma cidade civilizada: até tem neve». Podia-se ler no jornal "Diário de Lisboa" em 16 de Janeiro de 1945.

                                     Automóvel "Graham Six" de 1931, junto da Cadeia Penitenciária de Lisboa

                                      

                                                                              Avenida Duarte Pacheco

                                      

                                                                                     Campo Grande

                               

E continuava ...

«A cidade tomou aspectos novos. De um modo geral, o transito foi diminuto. Os estabelecimentos apresentavam-se, quasi todos, com as portas fechadas, sôbre as quais se tinham colado letreiros improvisados. "Empurre". Noutros foram corridas as cortinas, que tinham sido instaladas, há meses, durante o período de defesa passiva».

«O mau tempo prejudicou o serviço de "eléctricos", pois, por estar muito pessoal doente - 220 guarda-freios e condutores! - o numero de carros a funcionar tem sido menor. Verdade seja que há menos passageiros - o que, de resto, também se verifica nos comboios. É que o numero das pessoas constipadas ou com gripe ascende a muitos milhares, estando muitas de cama, ao mesmo tempo que diversos patrões têm dispensado, nestes dias maus, grande parte do pessoal. Hoje, foram retirados da circulação os carros abertos.»

                      Auto-Estrada Lisboa-Estádio Nacional                                                Príncipe Real

           

                                          

              Campolide e Bairro Calçada dos Mestres                                                      Transeuntes

 

«Grupos de patinadores do "Ski Clube de Portugal", entre eles algumas senhoras, procuravam as zonas de neve mais consistente para as suas praticas desportivas. Claro que estavam longe de conseguir as imensas vertentes da Serra da Estrela, mas mesmo assim divertiram-se toda a manhã, pois o sol não logrou o degelo com facilidade.»

«É caso para perguntar: Estamos no polo norte ou em Lisboa? Até as coordenadas geográficas nos trocaram!»

                       Hipomóvel de lixo utilizado como limpa-neve ao qual foi atrelado um acessório para esse fim

                               

No dia seguinte, 17 de Janeiro de 1945, a neve tinha-se dissipado na cidade de Lisboa e às 9h 30m da manhã a temperatura mínima era de 1,6º C. A mínima nacional era registada nas Penhas Douradas com -6,3ºC e a máxima em Lagos com 6,7 ºC à mesma hora.

                                                                               Aeroporto de Lisboa

                               

48 Aeroporto 1945.0

A queda de neve em Lisboa, e no resto do país, tinha começado a 12 de Janeiro, tendo-se prolongado pelos dias seguintes até 17 de Janeiro.

Fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian

16 comentários:

papaleguas disse...

Mais um artigo precioso. A minha mãe falou-me muito destes dias na nossa Lisboa. Teria ela uns 19 anos. Quanto a mim foi preciso esperar mais de 40 para que nevasse na cidade. E para cúmulo eu nem estava lá.

João Celorico disse...

Pois eu vi neve, em Lisboa, pela primeira vez, em 1952, mas nada como este de 1945. Aproveitei para, numa caixa de lápis de cor, recolher uns flocos de neve e levei para casa o meu "tesouro"... só água!

Votos de Bom Ano.
Cumprimentos,
João Celorico

José Leite disse...

Caro João Celorico

Votos de Bom Ano de 2013 para si e sua família.

Cumprimentos

José Leite

José Leite disse...

Caro "Papaleguas" (se me permite)

Grato pelo seu comentário, e votos de Bom Ano Novo de 2013 para si e sua família

Cumprimentos´

José Leite

Manuel Tomaz disse...

Eram bom que por aí viesse um nevão igual ao de 1945, para espevitar os nossos políticos.
Desejos de um 2013 com ´saúde e bem-estar. Muito obrigado pelas suas postagens, que tão boas lembranças nos trazem.
Manuel Tomaz

Portuguesinha disse...

Já vi nevar em Lisboa, não recordo o ano mas já foi depois de 2000... Foi pouco, mas bonito.
Entretanto sei que nevou mais vezes, se uma em 45, outra em 52, tenho a certeza que existiu outra pelo caminho, pois faz parte da memória de alguém que nasceu depois destas datas :D
Talvez este ano (já é ano novo noutras partes do mundo, vou considerar que 2012 já era) em janeiro ou Fevereiro volte a nevar. Uma paisagem com neve é muito bonita.

jmsc disse...

E já agora, se for possível, agradeço-lhe imagens da neve em Lisboa nos primeiros dias de Fevereiro de 1954.
Nasci em Alcântara em 11-02-1954.
Bom Ano de 2013.
Cumprimentos de um habitual do seu blogue onde sigo com atenção as fotos de viaturas de bombeiros, principalmente do BSB

José Leite disse...

Caro Manuel Tomaz

Grato não só pelo seu comentário como pelos seus votos de Bom Ano de 2013 que retribuo.

Os meus cumprimentos

J. Leite

José Leite disse...

Caro JMSC

Grato pelos seus votos de Bom Ano de 2013 que retribuo.

Quanto às imagens de neve em Lisboa no ano de 1954, lamento mas não tenho nenhuma.

Cumprimentos

J. Leite

aragonez disse...

Pela terceira vez, fruto também de nunca "falhar" o seu magnífico blogue, a minha já longa vida foi por aqui indirectamente tocada: nasci em 43 a menos de 20 metros do carro da fotografia em frente da Penitenciária, mas não me lembre "dessa" neve.
Um bom 2013, que se espera venha ser em grande!
Mau, mau, será 2014...
E continue, se faz favor.

José Leite disse...

Car Aragonez

Muito obrigado pelo seu amável comentário.

Pelo que escreve nasceu na Rua Marquês de Fronteira.

Um Feliz Ano Novo de 2013 para si e sua família.

Certamente continuarei o meu trabalho por aqui, assim não me falte saúde e engenho.

Os meus cumprimentos

José Leite

João Celorico disse...

Venho aqui de novo, agora para apresentar as minhas desculpas por "ter feito nevar em 1952". O facto é que deve ter sido uma falha do meu "disco rígido", pois tudo indica que tenha sido em 1954. Fotos deste nevão podem ser vistas no blogue loucosdelisboa.blogspot.pt, num "post" de 16 de Fevereiro de 2006. Porém, não garanto essas fotos dado que uma delas (transeuntes) é exactamente igual a uma destas de 1945!!!

Cumprimentos,
João Celorico

José Leite disse...

Caro João Celorico

Grato pela informação

Cumprimentos

José Leite

ⓡⓞⓣⓘⓥ disse...

Feliz Ano Novo a todos :)
Abraços
http://obloguedosmanteigas.com/

JP Ferreira disse...

A presença de um autocarro de dois pisos na foto com a legenda "Baixa lisboeta" denuncia a data em que a mesma foi obtida, 2 de Fevereiro de 1954. De facto os autocarros de dois pisos só foram adquiridos pela Carris em 1947 pelo que não podiam estar presentes no dia do nevão de 1945.
Curiosamente o fotógrafo obteve, a partir do mesmo local, o elevador de Sta Justa, fotografias muito idênticas nas duas datas em que nevou em Lisboa no Séc.XX, mas é possivel distingui-las por diversos pormenores como a presença dos autocarros e os paineis publicitários afixados.

José Leite disse...

Caro JP Ferreira

Mais uma vez agradecido pelo seu comentário e rectificação.

O meu erro deveu-se não só à falta de observação ao pormenor da foto, como induzido em erro pela legenda aposta na imagem em questão pela Fundação Gulbenkian, conforme poderá atestar visitando o Flickr desta instituição.

Os meus agradecimentos

J.Leite