2 de novembro de 2012

Praça Marquês de Pombal

Sem querer entrar em muitos detalhes históricos, aqui deixo algumas fotos e referências históricas do percurso arquitectónico que presidiu ao projecto da emblemática Praça Marquês de Pombal, em Lisboa.

         Vale do Pereiro e Exposição Pecuária Nacional em 1888 nos terrenos da futura Praça Marquês de Pombal 

                            

    "Feira Franca" na futura Praça Marquês de Pombal em 1898, por ocasião do "IV Centenário da Descoberta da Índia"

                             

Em 1882 e por iniciativa pública, deu-se início a uma subscrição para a construção de um monumento que perpetuasse a memória de Sebastião José de Carvalho e Mello (1699-1782), mais conhecido por Marquês de Pombal. Em 1914, ficou concluído o projecto assinado pelos arquitectos Arnaldo Redondo, Adães Bermudes e António do Couto.

As fundações foram iniciadas em 1917. Depois de uma primeira pedra ter sido assente em 15 de Agosto de 1917, uma segunda foi assente no dia 13 de Maio de 1926, sendo Presidente da República o Dr. Bernardino Machado, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa Augusto de Magalhães Peixoto e presidindo à Comissão Executiva da construção do monumento, Dr. Sebastião de Magalhães Lima.

                  Cerimónia do lançamento da primeira pedra em 1917                               Fundações da estátua

           

                                  A estátua ao Marquês de Pombal foi inaugurada em 13 de Maio de 1934

                                                 

A estatuária foi esculpida por Francisco dos Santos e, após a sua morte, continuada por José Simões de Almeida (sobrinho) e Leopoldo Neves de Almeida. A figura do Marquês de Pombal está esculpida em bronze, com uma das mãos pousada sobre um leão (animal que simboliza a força, a determinação e a própria realeza) e virado para a baixa, dita pombalina, a qual foi mandada reconstruir depois do terramoto de 1755.

                                                                 Praça Marquês de Pombal, em 1938 

                              

  

                                                                          Vista aérea de 1958

                           

Na foto anterior pode-se ver, à esquerda na foto, o “Hotel Ritz” em fase de acabamentos e ao seu lado a “Ford Lusitana

Na foto seguinte a maqueta do Palácio da Cidade a ser construído no topo do Parque Eduardo VII. Este projecto não teve sequência.

                            

No terreno que torneja com a Avenida Fontes Pereira de Melo e Praça Marquês de Pombal pertença de José de Souza Brás, é retomada em 1958 a ideia de construção de um hotel, e o projecto é pedido ao arquitecto Carlos Ramos, mas não se concretiza. Em 1964 o arquitecto Alfredo de Assunção Santos apresenta nova proposta para a construção do Hotel Marquês de Pombal. O edifício que começou a ser construído dentro do plano do arquitecto Carlos Ramos é, em 1968, arrendado à “Cidla", tendo o arquitecto Terra da Motta procedido às alterações necessárias para o novo fim, que foram concluídas em 1971.

                                      Duas propostas, de 1958 e 1964 para o “Hotel Marquês de Pombal”

 

                              Desenho e maqueta para os edifícios da Praça Marquês de Pombal, em 1958

 

                               

    Obras do Metropolitano de Lisboa, na Praça Marquês de Pombal e inaugurado em 29 de Dezembro de 1959

 

                             Edifícios já construídos a partir dos finais dos anos 60 do século XX em diante

 

                             

                                                       Praça Marquês de Pombal actualmente

 

fotos in: Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hemeroteca Digital, Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca Nacional Digital

Sem comentários: