6 de abril de 2011

Fábrica “Couraça”

Com a sua sede e laboratórios na Rua de Santana à Lapa em Lisboa, esta fábrica de matérias-primas aromáticas, pertencente, à “Organização Portuguesa de Perfumarias Couraça” ficava situada no extremo poente da vila de Paço d’Arcos , nos terrenos que ficam entre a antiga estrada nacional n.º 11, hoje Rua Costa Pinto, e alinha férrea, foi não só a primeira que se montou em Portugal, como, em muitos dos seus aspectos, única no País.

                                                                            Sede na Rua de Santana à Lapa                                                  

        

Esta fábrica começou por funcionar num barracão que existe ao norte da linha férrea,Lisboa-Cascais, conhecido por barracão da Vilalonga, onde foi instalada, em Outubro de 1928, pelos Srs. Hildebrando e Ismael de Borja Reis Teixeira, ao tempo gerentes da Organização “Couraça”, com o fim de produzirem glicerina, pois que esta importante matéria-prima não se produzia,então, em Portugal e a organização, de que eram gerentes, consumia grandes quantidades para o fabrico dos seus dentífricos.

Começou por ser uma fábrica de sabão e glicerina, que, mais propriamente, se deveria intitular fábrica-Iaboratório e não simplesmente fábrica, uma vez que não se passou de experiências, embora de certo vulto.

Após diligências várias, a indústria da glicerina foi vendida à Companhia União Fabril e procedeu-se à primeira montagem da indústria das matérias-primas aromáticas.

                                                                                      Laboratórios

        

        

Em fins de 1938 deu-se a fábrica como montada e começaram os fabricos de óleos essenciais,os primeiros que se fizeram em Portugal. Logo nos princípios de 1939 foi iniciada a sua exportação para a Holanda e França.

Famosa a pasta dentífrica " Pasta Couraça", o sabonetes, rouges, e cremes hidratantes “Belkiss” , perfumes "Marlene”  e  "Mah-Jong" . Dentro de pouco tempo estavam conquistados mercados difíceis, como os Estados Unidos da América, Inglaterra, Checoslováquia, Palestina, Egipto, Brasil, etc.

                                                                                 Instalações fabris

        

        

        

Vista a dificuldade de abastecimento de óleo de eucalipto da Austrália, país principal produtor deste óleo, desenvolveu-se ao máximo o seu fabrico e, graças a esses esforços e à montagem de postos volantes de distilação e um grande posto fixo no Alentejo, a fábrica de Paço de Arcos conseguiu, com as suas exportações, fazer com que Portugal passasse de país não produtor para o segundo lugar dos países produtores de óleo de eucalipto em todo o mundo.

                                                                      Eucaliptal da Fábrica Couraça

                                            

De referir que Manuel Luís Vieira produziu e realizou em 1935, o filme documentário “Fabricação da Pasta Couraça”.

        

        

                                                                                 Publicidade em 1943

                                                   

                   

                      

fotos in: Arquivo Municipal de Lisboa, Biblioteca de Arte-Fundação Calouste Gulbenkian, Hemeroteca Digital

3 comentários:

João Celorico disse...

O certo é que em meados da década de 50, aí na Rua de Santana, à Lapa, pelo menos, se fazia o enchimento e a embalagem da pasta dentífrica. Também aí faziam a recepção dos recipientes de vidro (frascos, talvez para reciclagem ou lavagem e reutilização, talvez.

Cumprimentos,
João Celorico

Afonso disse...

Foi a primeira fabrica a importar um orgao de perfumes(conjunto de frascos onde o perfumista ensaia as varias misturas até atingir o perfume pretendido). Este veio diretamente de Grasse em França onde os dois filhos do fundador estiveram a aprender a fazer perfumes. Como o artigos diz foram pioneiros no fabrido de oleos essencias devido à escassez do oleo de menta e durante a segunda guerra mundial Portugal chegou a ser o primeiro produtor de oleo de eucalipeto. Pena não terem continuado o fabrico da pasta Couraça devido à concorrencia das marcas estranjeiras.

José Leite disse...

Caro Afonso

Muito grato pelas informações adicionais

Os meus cumprimentos

J.Leite