26 de março de 2011

Rallye Internacional TAP

Desde os seus primórdios, em 1900, o ‘Automóvel Club de Portugal’ (ACP) é o mais importante clube nacional de desporto motorizado que organiza corridas de automóveis e ralis em Portugal.

Mas o primeiro rallye da ‘TAP - Transportes Aéreos Portugueses’, era um seguimento do que já havia sendo praticado nos anos 60 do século XX pelo Grupo Cultural e Desportivo da TAP. Era um rali, ou raid, feito pela TAP para seus empregados, como incentivo e integração entre os funcionários. Esse rali que teve início nos anos 60, chegou em 1965 a ter a participação do Alfredo César Torres (que fica na frente desta prova até 1997), que trouxe uma visão mais profissional a ser imposta no evento . Em 1966 o presidente da TAP abre a prova para qualquer um participar, e não só seus funcionários, e esta prova passa a ter um carácter internacional surgindo em 1967 o ‘Rallye Internacional da TAP’ .

Em 1970 passa a fazer parte do ‘Campeonato Europeu de Ralis’ constituindo um passo enorme. De uma prova de funcionários de uma empresa, para ser uma prova do campeonato europeu e mais tarde, entrando para o calendário oficial da FIA, em 1973, no ‘FIA World Rally Championship’. Somente em 1975 o ACP substitui o Grupo Cultural e Desportivo da TAP, na organização do rali.

No ‘1º Rallye Internacional TAP’ , em 1967, de entre as 72 equipas inscritas, 53 largaram de várias cidades europeias rumo a San Sebastian, e entre elas encontravam-se os franceses Jean Pierre Nicolas e Gerard Larrousse em Alpine Renault. A lista dos pilotos locais era encabeçada por Américo Nunes, em Porsche 911, Francisco Romãozinho em Cooper S, Carpinteiro Albino e José Lampreia em Renault 8 Gordini e António Peixinho, em Cortina Lotus. Teve 8 PEC’s (Provas Especiais de Classificação) num total de 47,60 Kms …. O 13º ‘Rallye de Portugal Vinho do Porto’ teve 45 PEC’s numa distância total de 737,50 Kms !!!

         Vencedor do 1º Rallye Internacional TAP, Carpinteiro Albino, em ‘Renault R8 Gordini’

                                  

Dos 53 concorrentes, apenas 11 chegaram ao Estoril, mas 3 haviam excedido o tempo de penalizações, sobrando assim um lote de 8 sobreviventes classificados. Para o 1º classificado o prémio foi de 60 contos, ou seja na moeda actual 300 €….

                            1967                                             1968                                             1969

        

Vencedores:

1967  Carpinteiro Albino - Silva Pereira  -  ‘Renault R8 Gordini
1968  Tony Fall – R. Crellin  -  ‘Lancia Fulvia HF’
1969  Francisco Romãozinho - Jocames  -  ‘Citroën DS Proto’

                            1970                                            1971                                              1972

        

Vencedores:

1970  Simo Lampinen - J. Davenport  -  ‘Lancia Fulvia HS’
1971  Jean-Pierre Nicolas - Jean Todt  -  ‘Alpine Renault 1600
1972  A. Warmbold - John Davenport  -   ‘BMW 2002 Ti ‘

O ‘Rallye Internacional TAP’ , em 1971, teve largadas em Viena, Londres, Milão, Frankfurt, Zurique, Amsterdam, Bruxelas, Paris, Faro, Madrid, Copenhagen, Porto e Lisboa. Este quinto rali teve lugar entre os dias 5 e 10 de outubro de 1971 - a largada do primeiro carro em Lisboa foi as 16:36hs - O Puma brasileiro levava o número 132, inscrito no Grupo 6, Classe 10 - 4 cilindros com 1800cc. Esta foi a primeira participação brasileira numa prova internacional de rali. Inicialmente eram 150 carros à partida..

                                                       1973                                             1974

                                 

Vencedores:

1973  Jean-Luc Thérier  - J. Jaubert   -   ‘Alpine Renault 1800’  - Primeiro rallye a contar para o ‘FIA World Rally Championship’
1974  Rafaelle Pinto - A. Bernacchini   -  ‘Fiat 124 Abarth’

                  Vencedor do último ‘Rallye Internacional TAP’ , Rafaelle Pinto, em ‘Fiat 124 Abarth’  

                                  

Desde 1975 e até 1993, o ‘Rallye Internacional TAP’, muda de designação para o ‘Rallye de Portugal - Vinho do Porto’ 

                                    1975                                    Vencedor: Markku Alén - Kivimaki - ‘Fiat 124 Abarth’

           

A partir de 1994 até 2001 a ‘TAP - Transportes Aéreos Portugueses’ , voltou a patrocionar o Rallye de Portugal . O ‘TAP - Rallye de Portugal’  esteve entre os melhores eventos do mundo, conquistando por cinco vezes o título de “Melhor Rally do Mundo” e, em 2000, um outro prémio importante atribuído pela FIA: “Melhor Rally do Ano”.

                                   1994                                            1995                                             1996

              

Vencedores:

1994  Juha Kankkunen - Nicky Grist  -  ‘Toyota Celica GT Four’
1995  Carlos Sainz - Luis Moya  -   ‘Subaru Impreza 555’
1996  Rui Madeira - Nuno Silva  -   ‘Toyota Celica GT Four’

                                        1997                                                1998                                       1999

                   

Vencedores:

1997  Tommi Makinen - Seppo Harjanne  -  ‘Mitsubishi Lancer Evo IV’
1998  Colin McRae - Nicky Grist  -  ‘Subaru Impreza 555’
1999  Colin McRae - Nicky Grist  -  ‘Ford Focus WRC’

                                                       2000                                               2001

                                  

Vencedores:

2000  Richard Burns - Robert Reid  - ‘Subaru Impreza WRC’
2001  Tommi Makinen - Risto Mannisenmaki  - ‘Mitsubishi Lancer’

Em 2002, a FIA decidiu retirar o ‘TAP - Rallye de Portugal’  do Mundial.

Depois da decisão da FIA em retirar a prova do calendário do Mundial, os responsáveis do ACP, não deixaram de apostar no regresso do Rally de Portugal ao escalão máximo, o que foi conseguido em 2007. Neste ano Portugal volta ter uma prova no ‘FIA World Rally Championship’, (FIA WRC) o ‘Vodafone Rallye de Portugal’ , tendo as estradas do Algarve por cenário.

Fruto da rotação das provas no calendário do Mundial, o ‘Vodafone Rally de Portugal’  esteve ausente do FIA WRC em 2008 mas voltou em 2009 ao convívio dos grandes eventos internacionais, merecendo os aplausos generalizados de pilotos, equipas e media.

Este ano de 2011 (24-27 de Março), está a ter lugar mais uma prova do calendário da FIA WRC, no nosso país.

4 comentários:

1143 disse...

"Para o 1º classificado o prémio foi de 60 contos, ou seja na moeda actual 300 €…"
atenção que 60 contos em 1967 era muito mais dinheiro do que 300euros hoje .

José Leite disse...

Com certeza
Apenas fiz a conversão para euros.

Cumprimentos

J.Leite

Anónimo disse...

Apenas por curiosidade,em 1971 um Fiat 600 D custava 41.000$00, e um Datsun 1200,70.000$00.
Dá para ter uma ideia do que eram 60.000$00 em 1967.
JF

José Leite disse...

Caro DF

60.000$00 convertido em euros e actualizado pelo coeficiente de desvalorização 59,06 valeriam hoje:

300*59,06 = 17.718,00 €

Grato pela sua informação adicional e os meus cumprimentos

José Leite