24 de fevereiro de 2010

Excursões da Carris

Estávamos em 1949 e assim se publicitavam as excursões aos arredores de Lisboa, pela “C.C.F.L. Companhia Carris Ferro de Lisboa”, ou mais simplesmente Carris

                                                        Brochura  dos vários tipos de excursões

 

 

 

no texto desta última excursão, a chamada de atenção a "...e esquecer-se que os companheiros de viagem esperam por si".

Sanatório Marítimo de Carcavelos

No dia seguinte à inauguração do novo hospital de Cascais de seu nome Doutor José de Almeida, aqui recordo 2 antigas fotos do ainda existente Sanatório Marítimo de Carcavelos que, após a morte de seu fundador, mudou seu nome para Sanatório António José d'Almeida. Recentemente mudou de novo de nome para Hospital Ortopédico Doutor António José d'Almeida.

                                                       Antes da construção da Av. Marginal

                             

                                                    E depois de construída a Av. Marginal

                             

Nascido em Lafões na Beira-Alta,(1854-1921), especializou-se em Lisboa, em oftalmologia, contudo veio a estudar aprofundadamente o problema da tuberculose.

Com o apoio de Tomás Junqueiro conseguiu a cedência do terreno onde se situava o Forte do Junqueiro, na praia de Carcavelos.

Aí conseguiu que fosse construído o Sanatório Marítimo de Carcavelos, de que foi fundador e Director. Pelo seu clima este foi considerado o "melhor local sanatorial destinado ao tratamento da tuberculose óssea".
Um pouco mais à frente situa-se outro sanatório ortopédico o Hospital de Sant'Ana da Parede referido neste blogue na mesma etiqueta de "Sanatórios"

18 de fevereiro de 2010

Uma Casa de Plena Confiança

Como assegura este anúncio da Ourivesaria e Relojoaria Mergulhão dos finais de 1800 e início dos anos 1900, na Rua de S. Paulo. "Com relógio regulador à porta".

                                            

17 de fevereiro de 2010

A Tabuada

Uma antiga “Tabuada”. Para quem não souber bem a prova da multiplicação, aproveite e guarde este exemplar em arquivo electrónico.... e estude-a.

 

                                                              Salazar, professor de tabuada …

                                                   

Manequins na Montra

Ainda se lembram dos figurinos nas montras de moda masculina e feminina? Já são muito raros pelo seu elevado custo.

                                     Manequins, ou Figurinos, numa loja da Rua dos Fanqueiros

                             

Só para Recordar.....

A época 1955/1956 terminou assim em termos de classificação do campeonato nacional de Futebol da 1ª Divisão

                            

Algumas curiosidades: O CF Belenenses nos seus tempos áureos terminando no 3º Lugar.

O FC Barreirense na 1ª divisão. Grande clube e grande fornecedor de jogadores para o Benfica. Actualmente milita na 1ª divisão distrital da AF de Setúbal encontrando-se, hoje, em 7º lugar
A existência da CUF (Grupo Desportivo da CUF) tambem outro grande clube já desaprecido com a extinção da sua casa mãe a CUF (Companhia União Fabril) de Alfredo da Silva. De notar que o Barreiro por estas alturas mantinha 2 grandes equipes de futebol na 1ª divisão: O FC Barreirense e o GD CUF.

E o sempre simpático Atlético que ainda andou uns bons anitos por esta divisão. Hoje disputa o Camp. Nac. da 2ª divisão Zona-Sul encontrando-se actualmente em 2º lugar. Para não falar na posição do SC Braga ..... que comparando com os dias de hoje…

Para os mais atentos o campeonato da época 1954/1955 foi ganho pelo Benfica e o de 1956/1957 também pelo Benfica

                                               Preçário de alguns hotéis de Lisboa, em 1957

                              

Bomba de Gasolina da SHELL

Estas duas fotos dos anos 50 do século XX, retratam um posto de abastecimento de combustível, vulgo "Bomba de Gasolina", da SHELL, no Cais do Sodré, em Lisboa.

O proprietário do posto, sr. José Inácio

Nestas imagens, várias curiosidades a reter. o proprietário, o Sr. José Inácio, na 1ª foto devidamente fardado, com chapéu, e .... sorrindo. Na 2ª foto dois empregados para a mesma bomba de gasolina (hoje.... nem um) e dois carros em sentidos opostos abastecendo.... outros tempos.

Melhores? Não sei mas pelo menos não tínhamos pelo mesmo preço de sair do carro e abastecer a nossa viatura e ainda ir para a fila para pagar. Mudam-se os tempos mudam-se as vontades, os preços .... 

Auto-Rádio

Antigamente quando se comprava um automóvel este não vinha equipado com auto-rádio.Tinha de ser comprado separadamente, mais a antena exterior (manual ou eléctrica) mandar montar, montar filtros etc...... Primeiramente eram a válvulas e depois é que vieram os transístores. Hoje em dia um carro moderno é impensável não ser equipado com sistemas de som.

                                              Auto-rádio Becker com AM e FM !!!!! e.... Stereo

                             

                               Madalena Iglésias sintonizando o auto-rádio no seu Mercedes 230 SL

                             

Mais tarde depois dos leitores de cartuchos, apareceram os auto-rádios com leitor de cassetes incorporados. Hoje com leitor de CD's …

"Documentos" do MRPP

Um documento do MRPP (hoje PCTP/MRPP) de 1976 publicado pelo “Comité de Imprensa do Comité Lenine” !

                             

Onde se lê "renegado Sanches" refere-se a José Luís Saldanha Sanches (1944-2010). Foi um brilhante jurisconsulto e professor universitário português em Direito Fiscal. Tornou-se conhecido pela sua militância no MRPP na década de 70. Esteve preso vários anos. Leccionou na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e na Universidade Católica Portuguesa, e comentava assuntos fiscais, com regularidade, na comunicação social.

Marinha de Guerra Portuguesa (2)

Mais dois exemplares de navios antigos da nossa Marinha de Guerra

                                                      Cruzador Adamastor, de 1897

                             

                                                        Contratorpedeiro Lima, de 1933

                             

13 de fevereiro de 2010

Acessórios dum Carro Moderno

Retirado de uma publicação portuguesa bem antiga (que por sua vez a retirou da revista "The Motor") o esquema elucidativo dos acessórios que compunham um "carro moderno".... para a época, anos 20 e 30.

                             

Antigos Aviões Militares (1)

Inicio com este a publicação de uma série de posts em que publicarei uma série de fotos de aviões de outros tempos.

                            OGMA/Morane-Saulnier MS.233 , de 1916 do Serviço Aeronáutico Militar  

                              

O «OGMA/Morane-Saulnier MS.233», da série construída sob licença, tal como se depreende pela designação mista, nas instalações das Oficinas Gerais de Material Aeronáutico, em Alverca, nos anos 30; o Morane-Saulnier H era um avião muito mais arcaico, que remonta aos primórdios da aviação militar portuguesa e que serviu para fins de treino elementar durante a I Guerra Mundial.
 
                                       Curtiss HS-2L, de 1921 dos Serviços da Aeronáutica Naval

                                

                                      Vickers Valparaíso III, de 1933 da Arma de Aeronáutica Militar

                             

A "FAP - Força Aérea Portuguesa" só foi criada em 27 de Junho de 1952, pelo que para informação mais completa aqui fica:

Até 27 de Junho de 1952, o ramo aéreo das forças armadas portuguesas estava dividido em dois ramos:

Aeronáutica do Exército

1914 - 1918: Serviço Aeronáutico Militar
1918 - 1924: Serviço da Aeronáutica Militar
1924 - 1952: Arma de Aeronáutica Militar

Aeronáutica Naval

1917 - 1918: Serviço de Aviação da Armada
1918 - 1931: Serviços da Aeronáutica Naval
1931 - 1952: Forças Aéreas da Armada
1952 - Força Aérea Portuguesa (fusão das Forças Aéreas da Armada e da Aeronáutica Militar)

Cacilheiros (2)

Os primeiros "Cacilheiros", ainda no século XIX. “Cacilheiros” foi o nome popular dado aos barcos que sempre fizeram a travessia entre Lisboa e a outra "banda" Cacilhas,  Porto Brandão.

                                     Primeiro “Cacilheiro” a vapor de seu nome "Porto Brandão"

                                  

                                  Segundo “Cacilheiro” também a vapor de seu nome "Caparica"

                                  

                                                    “Cacilheiro” a vapor “Victória”, de 1870

                                  

Antigas Profissões de Lisboa (2)

                                              Varinas que vendiam peixe de porta em porta

                                  

                                                                           O Amolador

                                  

                                       Leiteiro ... e podia-se dizer "leite directamente da cabra"

                                    

A foto acima foi tirada no mesmo local e no mesmo dia, do que outra que postei no dia 9 de Agosto de 2009 com o título "Directamente da Vaca". Trata-se do mesmo senhor e da mesma rua, e que conduzia 2 vacas e uma cabra para venda de leite. As 2 vacas podem ser observadas nesta foto do lado direito.

                              As Lavadeiras de roupa...à falta das modernas lavandarias......

                              

9 de fevereiro de 2010

73 anos da Revista da Marinha

A "Revista de Marinha" iniciou a sua publicação em 31 de Janeiro de 1937, então sob a direcção de Maurício de Oliveira, a quem sucedeu, em 1975, o Comandante Gabriel Lobo Fialho. Desde 1 de Janeiro de 2009 é dirigida pelo actual editor e director, o Vice-Almirante Alexandre da Fonseca.

                 O exemplar mais antigo que consegui foi o nº 4 de 1937 retirado do site da mesma

                                  

Certamente senão a mais antiga publicação regular em actividade, das mais antigas. É obra!! As minha felicitações.

8 de fevereiro de 2010

Propaganda do Estado Novo (1)

Não resisti a publicar este folheto do Estado Novo. Algumas partes do texto bem poderiam ser aproveitadas para os dias de hoje.

Ao ler pela primeira vez o título (nome do jornal, órgão central do PCP, desde 15 de Fevereiro de 1931 a 25 de Abril de 1974, na clandestinidade) até pensei que fosse um folheto clandestino do Partido Comunista Português, mas.....não era!

                                            

7 de fevereiro de 2010

Políticos contemporâneos já desaparecidos (I)

Relembro, alguns políticos já desaparecidos, e que tiveram a sua importância no panorama político, pós 25 de Abril de 1974.

 

 

                          

     

No último cartaz (UDP) não é indicado expressamente a pessoa em questão. Para os mais esquecidos trata-se de Acácio Barreiros, 2º deputado de extrema esquerda eleito para a Assembleia da República em 1976 pela UDP - União Democrática Popular - , a seguir a Américo Duarte, e que se manteve até 1978. Em 1983 ingressou nas fileiras do PS. Faleceu em 2004.

Mais alguns políticos já desaparecidos no post de 8 de Maio de 2010

5 de fevereiro de 2010

Mais dois grandes pilotos portugueses

Américo Nunes na Volta a Portugal de 1964 e o seu Porsche 356. Em 20 anos de carreira, entre Ralis e Velocidade, obteve um total de 9 títulos de Campeão Português. Viria a retirar-se definitivamente após o rali das Camélias de 1983, prova que cumpriu ao volante de um Porsche 911 de 3 litros.

                                  

                   José Carpinteiro Albino e o seu Renault 8 Gordini, no 1º "Rallye TAP 52" em 1967

                                  

José Carpinteiro Albino começou a competir com um Mini Cooper, tendo guiado o Renault 8 Gordini nos anos de 1967 e 1968. Ao longo da sua carreira utilizou outros carros: Saab 96 V4, Volkswagen, Fiat 125 e Fiat 124 Spider. Foi Campeão Nacional de Ralis (Turismo Especial) em 1970. Em 1974 abandonou as competições automobilísticas. Faleceu em 2002.

Amália no Cinema

Aqui reproduzo os cartazes dos 3 únicos filmes que Amália Rodrigues entrou.

O 1º filme foi "Capas Negras", de Armando Miranda, estreado em 1947, o filme mais visto em Portugal até então, ficando 22 semanas em exibição.  

                                              

O 2º filme foi "Fado - História D'Uma Cantadeira", de Perdigão Queiroga que se estreou em 1948 

                                               

E o 3º e último filme "Vendaval Maravilhoso", de Leitão de Barros, uma co-produção Luso-Brasileira de 1949

                                               

Rei da Rádio 72/73

O Rei da Rádio 72/73 era um concurso promovido pelo jornal "O Século" que pretendia através da votação popular eleger o cançonetista mais popular português. A votação era feita através de boletins de voto (na figura) e enviados pelo correio para o jornal. Ainda não existiam os SMS nem a Internet....

                                  

Como se pode ler reinavam Paco Bandeira, António Calvário, Paulo de Carvalho, Artur Garcia, Carlos Mendes...para mencionar apenas os que ainda hoje são reconhecidos e lembrados.

4 de fevereiro de 2010

Estudantes...e Comunistas no Estado Novo

                                   Um folheto a apelar à adesão na Acção Escolar Vanguarda

                                    
 
                                    Um "Alerta" aos trabalhadores portugueses da mesma altura