Restos de Colecção: Que “Ordem Nova” mais confusa ….

Notícias do Blog

Lembro que a página "Ano ou Data de Inaugurações e Eventos", disponível no menú "Dados Históricos", é actualizada regularmente com novas entradas // Para conhecer as novas funcionalidades e aceder a novas plataformas de informação neste blog, consulte a "Folha Informativa", disponível na barra lateral    //    Para melhor conhecimento destas alterações aconselha-se, igualmente, uma visita, ou revisita, ao "Guia do Blog", disponível tambem na mesma barra lateral

11 de novembro de 2010

Que “Ordem Nova” mais confusa ….

Este foi o Volume I do Ano I da revista “Ordem Nova” publicada em 1926.

                         Revista Ordem Nova 1926

Foram editados doze exemplares, entre Março de 1926 e Fevereiro de 1927. A revista tinha quarenta páginas, de periodicidade mensal, e alguns anúncios que a sustentavam. A assinatura anual custava 24$00. A Redacção era na cidade de Coimbra e a Administração em Lisboa.

"Violou-se a lei [Constituição de 1911, derrubada pelo 28 de Maio de 1926] sem hipocrisia, sem máscara. Ninguém pode negar aos ditadores uma coragem moral e um desassombro que os partidos políticos nunca tiveram (...) É por isso que aplaudimos a violação de quantas leis sejam necessárias violar, conquanto que se faça justiça ..." [Marcello Caetano, nº 11, Janeiro de 1927]

Nota: Dr. Marcello José das Neves Alves Caetano foi Comissário Nacional da Mocidade Portuguesa,  ministro das Colónias (1944-1947), da Presidência (1955-1958), Presidente do Conselho de Ministros (1968-1974) em substituição do Dr. Oliveira Salazar. Deposto com a revolução do 25 de Abril de 1974, viria a falecer no Rio de Janeiro em 26 de Outubro de 1980.

Vivendo dificuldades financeiras, a direcção mandou distribuir panfletos publicitando esta revista, em que se podia ler: “a revista-panfleto mais reaccionária que hoje se publica em Portugal”.

Foto e citação de Marcello Caetano in: Almanaque Republicano

Sem comentários: