4 de junho de 2010

Inundações em Lisboa

Por deficiência do sistema de drenagem das águas pluviais, (vulgo esgoto) quando chovia muito em Lisboa eram frequentes as “cheias” ou inundações.

Ainda me lembro no início dos anos sessenta em Entrecampos, local que passava diáriamente com meu pai vindos do Bairro Santos (Rêgo) ao cimo da Av. 28 de Maio (hoje Forças Armadas), onde vivíamos, e a caminho da empresa dele que era na Av. de Roma, eram frequentes as “cheias” na Rotunda de Entre-Campos. Estas inundações prolongavam-se por todo o Campo Grande. Os carros ficavam “sem” travões, por serem de maxila ao invés de hoje de disco, que ao serem atingidos pela água perdiam a quase totalidade da eficácia. Quando a água chegava ao motor … drama! O automóvel parava em plena cheia …..

                                                               Em 1946 no Campo Grande

                             

                                                            Em 1946 na Av. de Berna

                             

                                                                     Em 1945 no Rossio

                             

                                                            Em 1945 na Rua de São Paulo

                             

                                         e por último no mesmo ano na Praça do Comércio

                             

Como fácilmente se depreende, quando chovia muito em Lisboa a cidade quase parava.

1 comentário:

Pt disse...

Bonito de ver - sei que é paradoxal e em algumas zonas ainda se mantém a tendência para inundações nos dias de hoje mas é bom perceber que já não se corre tanto este perigo noutras. Ou será que não é bem assim?