14 de junho de 2010

Bartolomeu Dias

Célebre navegador português, ignora-se onde e quando nasceu (provavelmente em 1450 ou 1451).

     Uma pintura retratando a sua figura                       Trajecto da viagem ao “Cabo das Tormentas”

        

Em 1486 D. João II confiou-lhe o comando de 2 caravelas, São Cristóvão e São Pantaleão de 50 toneladas cada, para ir colher notícias de Prestes João (soberano e pontífice que ao mesmo tempo, no dizer de certos viajantes, professava uma seita cristã, e cujo império estava situado vagamente no Extremo Oriente). Depois de descobrir Angra dos Ilhéus hoje baía de Spencer, foi atingido por um violento temporal. Andaram à mercê dos ventos e das ondas 13 dias. Quando o tempo serenou e depois de procurarem costa para Norte, descobriram no dia 3 de Fevereiro de 1488 o grande cabo que tinham dobrado sem dar por isso.

      Bartolomeu Dias ao dobrar o “Cabo das Tormentas”                 Selo Correio de Portugal 1945

                  

Aí ergueu o padrão de S. Filipe e ao cabo deu o nome de “Cabo da Tormentas”. O Rei D. João II viria a mudar de seguida o nome para “Cabo da Boa Esperança”.

Bartolomeu Dias acompanhou Pedro Álvares Cabral na famosa viagem (iniciada a 9 de Março de 1500) em que este desviando-se da rota (para a Índia) descobriu o Brasil a 22 de Abril de 1500. Quando a frota seguia para a Índia a caravela de Bartolomeu Dias naufragou  e o valente marinheiro morreu junto do mesmo Cabo da Boa Esperança, de que fora glorioso descobridor, no dia 24 de Maio de 1500, verificando-se assim o vaticínio do “Gigante Adamastor” em “Os Lusíadas” de Luís Vaz de Camões :

"Aqui espero tomar, se não me engano,
De quem me descobriu, suma vingança.
E não se acabará só nisto o dano
Da vossa pertinace confiança;
Antes em vossas naus vereis cada ano,
Se é verdade o que meu juízo alcança,
Naufrágios, perdições de toda sorte,
Que o menor mal de todos seja a morte.”
      “Os Lusíadas”  Canto V -  estrofe XLIV

Em honra e memória deste grande navegador a armada portuguesa atribuí o seu nome a vários tipos de navios da Marinha de Guerra portuguesa ao longo dos tempos.

                                                   Corveta “Bartolomeu Dias” (1858-1905)

                             
Esta foto in: Navios e Navegadores

                                           Aviso de 1ª Classe “Bartolomeu Dias” (1935-1969)

                             
Esta foto in: Navios e Navegadores

                                                     Fragata “Bartolomeu Dias” (2009 – )

                             
Foto in: "Ships & the Sea - Blogue dos navios e do mar."

Bartolomeu Dias homenageado igualmente na notafilia portuguesa

                                                             Nota de 2.000$00 de 1992

                       

                                                               Nota de 2.000$00 de 1997

                       

Sem comentários: